quarta-feira, 26 de junho de 2019

[4ª Poética] Soneto de partida - Ailton Domingues

Soneto de partida 




Um dia, com certeza, eu poderei não mais pensar em ti
E nesse dia minha eterna ausência estará firmada neste plano
A não restar mais nada além de saudade e pranto
E a dor ainda viva do presente que regastes em mim

Seguirei pelo rito de passagem para algum lugar do infinito
Espero então, não morrer em minhas próprias memórias
Mas renascer sob risos e improvisos de minha história
E no alheio que fez viver meu coração em romance e delito

Mas, minha alma, onde quer que esteja, 
Levará dessa nossa história a essência 
O fruto do amor, que assim seja

E superando a adversidade que se calou
Sob sonhos e lutas de resistência
Deixo contigo a face do nosso amor que se eternizou.

AILTON DOMINGUES
Share:

domingo, 23 de junho de 2019

[Súmula de Domingo] Passo a Passo – Anna Costa



Eu escrevo a minha história e ela não é igual a sua.
Talvez a descrição do meu creme dental Oral B com flúor 1.2.3, se assemelhe à sua, mas ele nunca terá como companhia um frasco de enxaguante bucal Listerine Cool Mint com um dedo apenas por terminar, e com certeza o seu desespero não seja o mesmo que o meu em vê–lo na penúria e eminência de morte salivar, porque é muito cedo e o comércio não abriu ainda, mesmo porque o tempo é contado e precioso, tenho menos de uma hora para me arrumar e dar ração para os cachorros, verificar se estão com água suficiente, passar o cajal nos olhos e o corretivo está na bolsa que se fixou embaixo deles, passar o rímel e ou a máscara que é como chamam agora, no meu tempo era rímel, meu batom habitual cor de vinho, eu gosto, decidir dentre os vários perfumes, uma mania que ainda não consegui conter, amo perfumes, os frascos e as fragrâncias diversas me encantam de uma forma hipnotizante, escolher a roupa que quase sempre enchem a superfície da cama, saem do guarda–roupa e se deitam na cama depois de uma incessante sessão de experimentos, juntamente com os sapatos.
Essa é a figuração matinal de uma pessoa que precisa melhorar sua aparência pois nem todas as mulheres nasceram Giseles.
Você nem mesmo terá a pia branca pequena fixada na parede sem armário embaixo dela e um pedaço de sabonete conjugado rosa com azul, numa tentativa de reutilização, geralmente dá certo, você também não verá a mim no espelho escovando os dentes e sorrindo e pensando justamente em todas essas descrições e nem como os cabelos deverão ficar a esta manhã.
Habitualmente as coisas se apresentam à minha frente como páginas de um livro, causam comichão e inquietação, então elas precisam ser lapidadas e acomodadas nestas folhas brancas, talvez alguém se interesse em ler e ou publicar n’algum jornal. A caneta? Esta deve possuir uma escrita muito fina, do contrário, ofuscará toda a inspiração e por fim toda a descritiva deverá ir para o mundo virtual do Word.
Então de posse das minhas ações corriqueiras, depois de desligar todos os aparelhos das tomadas, verificar se as janelas estão fechadas, ponho a chave na porta, dou as voltas necessárias, faço o mesmo no portão, olho para os dois lados da rua e vou a pé, mochila nas costas, arrumada o suficiente para um dia inteiro de trabalho, dinheiro da passagem na mão, facilitando a entrada no ônibus, óculos escuros e olhar no céu que é azul, poderia ser amarelo, vermelho, preto ou branco, mas é azul.
Este pensamento da cor do céu me ocorreu ontem quando o olhei e ele se apresentou sorrindo a mim, se insinuando como uma joia gratuita a qual todo o ser vivente tem direito, sem pagar imposto algum e hoje por conta dele é que estou aqui descrevendo o meu dia calmo e suave, por causa dele. E por causa dele e todas as nuances naturais deste planeta que me pertence, que me contém é que escrevo e dou o passo a passo.
Toda esta crônica foi escrita em 2017 para um jornal, ele está fora do ar, achei interessante compartilhar aqui no espaço do Blog, desejando que você procure pelo seu céu azul e sinta na mesma proporção emoções de libertação da alma. Viva, apenas viva.
Tenham todos vocês um início de semana memorável!
Imagem extraída do Pixabay                                                                                      
Indicação de filme: O Mistério do Relógio na Parede
Por: Anna Costa.


Share:

sexta-feira, 21 de junho de 2019

[Entre nó(s)] Ninguém é melhor e nem pior do que você - Davyd Vinicius



Nos últimos dias eu tenho estado muito atento aos atos e palavras das pessoas, e também, tenho ficado muito triste com algumas delas.
As vezes as pessoas dizem ou fazem coisas sem querer (As vezes) e quando é sem querer, a gente até releva. Mas há certas coisas que machucam, há coisas que para quem diz/faz não tem peso nenhum, mas para quem "recebe" o peso torna-se algo quase insuportável.
Não subestime NINGUÉM pela sua condição, seja ela qual for e principalmente, atente-se a suas palavras! Uma palavra possui um peso muito grande e que você não sabe se quem irá recebê-la poderá aguentar ou como à irá carregar.
Preste atenção! Ninguém é melhor e nem pior que você!


Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).
Share:

quarta-feira, 19 de junho de 2019

[4ª Poética] Fogo passado - Eliézer Viajante do Tempo

Fogo passado
Queria que fosse eu
A fazer tudo por ti
Fiz demais
Não notou
Fui ficando para trás

E observar de longe
Suas alegrias
Tristezas
Ter algum momento
Em que eu consiga um sorriso

Ou você fazer isso por mim
De tantas poesias
Virei isso
E por mais
Que eu ame poesia

Não sou só alguns versos
A você ler
E infelizmente
Não reconhece o seu valor
Muito menos o meu

Não sei como é ter sua atenção
Nem como seu tempo é administrado
Se eu pudesse
Iria a frente
Para impedir
Qualquer dor

Se eu fizesse algo diferente
Se fosse mais ousado
E tentasse algo

Deixaria de ser eu
Eu cansei de tudo
Só não de te impedir de chorar
Mas quem diria que quando fiz isso
Você voltaria para os braços dele


Eu sempre fiz isso
E quem fez por mim?
Odeio reviver
Viver é um perigo
Faz mal a meu coração

Nem finjo que nada aconteceu
Eu só não toco no assunto
Fogo dado por mim
Para ninguém se apagar

E quem devolve?
Amor
Palavra conhecida
Palavra tão inusitada
E não usada em minha vida
Pelos outros

Queria eu ter vivido
Em outras épocas
Para quem sabe
Realmente viver
Esse amor que tenho

Nada faz apagar
Nada me faz desistir
As lágrimas não apagaram
O vento não o fez
E sobrevive ao inverno

E já ficou tão quente
Quanto o inferno
A me queimar por dentro
E a colocar ataduras
Por amar demais

Sempre tem um motivo
Que não me satisfaz
E rouba a paz
Rosas entregadas

Ninguém chorou
Quando fui embora
E faz-se dois dias
Que fui embora
E ela não disse nada

A sina de um viajante do tempo
Tenho vocabulário e ações
Mas ninguém a direcionar
E esperar por alguém
É pedir decepção

Melhor seguir em frente
Esses tempos
Não fazem jus
Ao que sinto

Minha boca
Que não conheceu
Nenhuma boca apaixonada por mim
Minha língua pronta
E cheia das palavras mais lindas

A quem devo direcionar
O papel acaba sendo o alvo
Palavras doces
Trocadas por sorrisos
E ações frias
Palavras afiadas

Em quantos já me fiz
Para aguentar?
E onde você está?
Em braços de outro
Não sabe que existo?
Me ignora?

Ou não sou conveniente
A última que amei
Me amou...
Mas uma parcela
De quem sou
E ao tentar ser inteiro
Ela foi embora

E já vi um país das maravilhas
Mas ao salvá-lo
Foi para longe de mim

Eliézer Viajante do Tempo
Share:

quarta-feira, 12 de junho de 2019

[Especial Faroeste] Dia dos namorados



As pessoas amam bem mais a expectativa do amor possível, que o amor propriamente dito. Daí a intensidade dos impulsos bloqueados, os que estão impedidos de expansão e movimento na direção do objeto amado. Os "grandes amores" da literatura são grandes, não por serem amores, mas por serem impossíveis. 
Já os grandes amores da vida real só quem sente é que sabe. A impossibilidade de dimensionar um impulso afetivo carrega de energia a fantasia. E esta se encarrega de dar dimensão ao que o exercício da relação, talvez, tirasse. Na paixão impossível só estão as projeções do que idealizamos, pretendemos ou não conseguimos viver em nosso cotidiano. Daí ser fácil entender sua força, sua obsessiva presença na cabeça dos enamorados. 
É por isso, aliás, que só é musa quem é inatingível. Case-se com a sua musa e acordará com uma jararaca... Case-se com quem ama e será feliz. Quer se ver livre de uma paixão colossal? Vá viver com a pessoa objeto da paixão (observem, por favor, que não estou usando a palavra amor). Aliás, já está nos clássicos e, mesmo, antes destes, nos antigos: "A conquista enobrece e a posse avilta". Ou, como dizia Goethe: "Nas batalhas da paixão, ganha aquele que foge". 
Quantas vezes as relações humanas terminam ou se interrompem sem terem esgotado o potencial de possibilidades adivinhadas, intuídas, sentidas. Aí, o que não se esgotou clama por vir à tona e, muitas vezes, ameaça ocupar (e às vezes ocupa, efetivamente) todo o "ego". 
Não é por outra razão que o apaixonado é o maior dos egoístas. Ao dedicar tudo ao objeto da paixão, está é alimentando a própria necessidade, seja de sofrimento, de idealização, de felicidade ou fantasia. Entupido de impossibilidades, ele clama. E a isso muitos chamam amor. Mas amor é coisa muito diversa... Amor não clama nem reclama: amor dá.
Artur da Távola
Share:

[4ª Poética] Flor Africana - Mariane Helena

FLOR AFRICANA

Filha de nobres guerreiros;
 Como brilho do rubi,
És!
Uma linda dama negra.
Fiel representante da mãe África;
Foi escondida nas margens;
Perdida por entre
Os escombros da sociedade cega.
Ainda assim:
Demonstra seu valor e sua cor, sendo
Pai
Mãe 
Empregada
Senhora...
Sendo Flor
Raiz amor
Luz da aurora!
Guerreira 
Brasileira
Por muitos despetaladas 
Mas ainda és rara
Semente de Dandara 
Elixir de amor.
Share:

domingo, 9 de junho de 2019

[Súmula de Domingo] A Que Horas? – Anna Costa.


Eu ando de cá pra lá, num ritmo frenético. Ando mais rápido que o ponteiro marcando os segundo no relógio. Ando de um lugar a outro, numa desproporção sem fim. Faço coisas mil sem a terminação. Coleciono amigos e atividades, discorro no meu tempo, sem tempo algum.
Minhas células aceleram sua partida, a carne desfalece no amolecimento da idade, a visão sobre as coisas nos dão o freio que precisamos, assim desaceleramos mediante a imparcialidade, a mente é vivaz, o corpo incapaz e a vida implacavelmente escolhe os permanentes.
A conversa não é depressiva, nem tampouco mórbida, é uma prosa de alerta sobre o que fazer com as suas horas?
Existem diversos mecanismos de organização das atividades diárias, recentemente soube de um quadro onde você organiza diariamente suas metas, sem procrastinar, sem omitir as informações corretamente, ele se chama rastreador de hábitos (Planner), este pode ser sim uma ferramenta que te trará disciplina sobre a vida louca a qual levamos. Há também os aplicativos que você pode baixar no celular, assim terá os lembretes onde estiver. https://aceleracaodigital.com/ferramentas-para-organizar-tudo/
Este link aquí está prontinho para baixar o Planner e começar uma nova vida, boa sorte! https://drive.google.com/file/d/1BLtsgIDk_ydGchB-9-rLoApH-lUD9owk/view
Toda forma de organização é válida e hoje precisamos muito mais de mato do que de teclas, então não perca tem em organizar o seu. https://pt.wikihow.com/Organizar-o-seu-Tempo-de-Maneira-S%C3%A1bia
Não enlouqueça, comece hoje mesmo a colocar as coisas no lugar, pois os minutos são ouro no seu báu de vida!
Desejo que hoje seja um dia de reflexão, pense, A que horas começará a ganhar tempo? Um beijão a você!
Por: Anna Costa.
Imagem extraída do Pixabay

Share:

sexta-feira, 7 de junho de 2019

[Entre nó(s)] Ninguém nunca disse que seria fácil - Davyd Vinicius



Ninguém nunca disse que seria fácil...
 Tudo que eu "conquistei" até hoje, é fruto de muito trabalho e persistência, seja como escritor, blogueiro ou na minha vida pessoal. E quando eu digo que "conquistei", não quero dizer que já "possuo" aquilo que buscava, mas sim que continuo em um processo de "conquista".
 Pra quem não sabe, eu sou blogueiro há 3 anos e escritor há 5, e nem de longe estou perto de ter conquistado aquilo que todo blogueiro ou todo escritor precisa para se tornar "pleno" em seu trabalho.
Quando digo que "conquistei", me refiro a tudo o que consegui ao longo desses anos. Graças a Deus, hoje posso dizer que meu "trabalho" não é o mesmo de quando comecei, pois graças a meu "esforço", "conquistei" diversas coisas.
 Hoje meu blog tem uma média de 6 á 10 mil acessos por mês, o que é pouco comparado com outros. Mas veja só, eu levei cerca de 3 anos para "conquistar" um publico que hoje o reconhece.
 Como escritor, eu levei 5 anos para ter um livro pronto e mesmo assim "trabalhei" nele por volta de 2 anos. Tive também meus poemas publicados por diversas revistas nacionais e internacionais, sites e blogs, além de ter me tornado membro da Academia Virtual de Letras. Nada disso foi fácil, eu passei muito tempo divulgando e me fazendo "visível" e mesmo assim, muita gente nem se importava.
 Tudo isso foi um processo, um "trabalho de formiguinha" que continua até hoje e que eu acho que nunca vai parar.
 Por inúmeras vezes eu quis e ainda quero desistir, é tão mais fácil abrir mão das coisas não é? E eu não penso só em desistir quando as coisas não estão indo tão bem, há vezes que tudo está maravilhosamente bem, tudo dando certo, mas a carga de trabalho acaba sendo tão intensa que eu acabo pensando "Seria tão melhor se eu não tivesse nada para fazer", e durante alguns dias pode até ser que seja, mas e depois? Essas coisas são a minha vida, são aquilo que eu amo fazer, o que me dá prazer mesmo com seus altos e baixos.
 É aí que respondo minha pergunta "É tão mais fácil desistir das coisas, não é?" Não! Esse "trabalho" depende de mim e eu "dependo" dele, se eu simplesmente abrisse mão dele, eu deixaria de ser eu... E tudo o que foi "conquistado" até aqui? E todo o "esforço"?
 Claro, se eu seguir em frente nada vai mudar, ainda terão altos e baixos e também os dias em que eu vou querer desistir, mas a cada dia eu poderei "conquistar" mais e mais frutos desse trabalho. E quando nos tornamos "plenos"?  Eu realmente não sei, mas acredito que quando passamos a entender que desistir não é a melhor solução. Lembre-se "A persistência nos leva a perfeição"!

 (Davyd Vinicius - 2017)

Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).
Share:

quarta-feira, 5 de junho de 2019

[4ª Poética] Outono - Zenilda Lua

OUTONO

Olhos cravejados de sentidos

assopram a neblina em revoada
antes era sonho sem fim
de cada lado
hoje vidraça com desenhos molhados
querubins, sonetos, odes e lira.
Já vai para um ano
e eu ainda não consigo escutar Vander Lee
“você é primavera no final de maio”.
Share:

domingo, 2 de junho de 2019

[Súmula de Domingo] Onde estão os metais? – Ana Costa

Qual a origem dos cifrões que por vezes abundam em futilidades e noutras esbanjam-se em brilhosos diamantes raros? Será que a minoria ao menos sente o seu cheiro e ou sabe os caminhos percorridos por eles? A palavra cifrão tem o seu significado bem como tem o seu valor universal, portanto, poliglota, não usa aditivos ao se tratar de negócios, seu uso na frase já dá ares de brilho nos olhos. 

Não precisamos de muita pesquisa, a riqueza é proveniente da massa, do seu trabalho e esforço, “de grão em grão a galinha enche o papo”. Nenhuma definição melhor do que esta, de centavo em centavo o seu cofre ganha corpo é assim que os pobres mortais vão se calçando para alcançarem uma vida melhor e menos medíocre, juntando dinheiro, afinal nenhuma fortuna nasceu como tal, houve o esforço de alguém ou de alguns para um só. Neste contexto falamos de escravidão de outrem e de agora, por conseguinte, aja vista as condições em que querem deixar nossos trabalhadores, (vide reforma da previdência), igualmente as condições em que vivem ainda em ativa, ou seja, sem quase condição nenhuma de trabalho salutar.

Há casos de pessoas que compraram carros, televisões e outras coisas, juntando níquel por níquel. Soube de um recente, uma menina com 12 anos de idade, juntou o equivalente a R$30.000,00 (trinta mil reais), em galões de água mineral, dinheiro este que será destinado à custear o seu curso na universidade. Um exemplo e tanto.

Claro que este não é um caso comum, mas ele nos impulsiona a dar passos diante da vida bem mais significativos.

Não devemos apenas esperar o milagre do inimaginável governo dos sonhos, que pagam salários justos, que cuidam da saúde pública economizando o nosso bolso, que arborizam a cidade e recolhem o lixo de maneira seletiva, que custeiam a educação de forma a transformar pensamentos e ideias. O que devemos fazer é exatamente como a galinha em seu papo, fazer a nossa parte, incentivar outros às boas práticas e aguardar melhores resultados. No final, embora nunca termine, pois a vida não para, teremos lugares agradáveis para vivermos e sim, aguardar o fim com um pouco mais de decência.

Vejo tanta desigualdade e desequilíbrio que a própria natureza se recente mediante a disparidade. Estamos ferindo o próprio corpo que nos envolve que nos protege das intempéries do sol, da lua, de cairmos no éter, de outras tantas coisas que nem ao menos sabemos, mas não ligamos, a tratamos como se ela fosse viver para sempre. O nosso planeta embora já seja muito velho, continua envelhecendo, a população mundial aumentou, somos mais de trilhões de pessoas espalhadas e algumas maçarocadas num só lugar, não há equilíbrio, não há compaixão, nem distribuição igualitária dos recursos.

Onde estão os metais que transbordam em finos tecidos e se escondem em ações sociais?
Onde estão os humanos da terra?

Você acha justo que um jogador de futebol seja afortunado? Que o João, aquele que trabalha na coleta seletiva, ganhe um salário abaixo do valor de uma chuteira? “A chuteira mais cara do mundo foi fabricada pela Nike em conjunto com o grupo Swarovski, e custou em torno de R$ 7.800,00. Se você pensou em Messi ou Cristiano Ronaldo, se enganou, o par dessa preciosidade foi encomendado por Pierre-Emerick Aubameyang, jogador que atuava pelo clube de futebol francês Saint-Ettiene.” Fonte: Google - https://scarpinpreto.com/a-chuteira-mais-cara-do-mundo/

Ele que trabalha dia após dia recolhendo os seus dejetos, acha justo? Claro que o esportista também fez esforço para tanto, mas a discrepância está no peso das coisas, quando a balança estiver em equilíbrio aí sim o mundo será uma bola agradável. Olharemos aos outros como iguais sem a sensação de sermos menores ou superiores o que não somos nem uma coisa nem outra, temos a mesma constituição para tanto os mesmos direitos em sobrevivência.

A pergunta está em voga e eu a repito, onde estão os metais retirados de mim todos os dias, se não estão nas coisas certas, por certo nas contas bancárias ou quem sabe nos diplomas malfeitos dependurados nas paredes dos gabinetes, sabe a resposta?
Por; Ana Costa
Imagem extraída do Pixabay
Indicação de filme: O Fabuloso destino de Amélie Poulain. https://megafilmesshd.com/o-fabuloso-destino-de-amelie-poulain-dublado-online/
Share:

sexta-feira, 31 de maio de 2019

[Entre nó(s)] Torne-se uma pessoa chata! - Davyd Vinicius



As vezes eu acho que com o passar dos anos, eu estou me tornando uma pessoa chata.
Mas não simplesmente chato com as pessoas ou com as coisas, eu estou chato com o mundo. E sabe por quê?
Porque passei a prestar atenção em mim, nas coisas, nas pessoas e no mundo, aprendi o que era certo, quais eram os meus direitos quanto pessoa, cidadão e sociedade. Mudei, cresci, aprendi, quebrei preconceitos e também aprendi a lidar com eles. Eu fiquei chato sim! Não pra mim, mas para o mundo, pois agora eu sei qual é o meu devido lugar.
Por muitas vezes as pessoas não se dão conta disso, do direito delas de serem quem realmente são. Estamos tão alienados a agradar uma sociedade, a seguir um padrão que por muitas e muitas vezes esquecemos de agradar a nós mesmos, de saber quais são os nossos direitos para com nós mesmos e com os outros.
Nós temos que nos tornar pessoas chatas sim! Nós temos que brigar e ensinar uns para os outros o quanto podemos crescer como ser humano a partir de uma mudança de pensamento.
E quando falo em brigar, não digo em se ater apenas ao que você acredita, mas sim tornar-se uma pessoa consciente de qual é a verdadeira razão. De saber que você está aqui para aprender, ensinar e principalmente para melhorar, você, as pessoas e o mundo.


Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).
Share:

domingo, 26 de maio de 2019

[Súmula de Domingo] O Ciúme – Ana Costa



Este é um estado sentimental bem polêmico e controverso, queremos sempre a pessoa amada por perto, a mãe só para nós, os amigos, as coisas, os bichos, isso porque somos seres únicos com um umbigo ditando as regras e sair deste estado centralizador, ou melhor, dizendo no popular, da zona de conforto é deveras difícil, pois é ir de encontro a um mundo desconhecido.
O que iremos encontrar em lugares desconhecidos, com pessoas inicialmente, estranhas? Não sabemos e por conta disso todas as luzes de alerta se acendem, nossa autodefesa vêm à tona. Neste estado, as pessoas que acabamos de conhecer, podem ter suas vidas, seus relacionamentos, afinal não estamos inseridos em seu mundo, a vida delas não nos toca. A partir do momento em que somos sabedores de suas rotinas, de suas profissões e outros tantos detalhes, que sentimos seu cheiro, que ouvimos por horas a sua voz e até tocamos em apertos de mãos as suas, os laços vão aos poucos se criando, então neste ínterim queremos mais e mais a aproximação com este novo, nasce o desejo e  a posse, nos sentimos amigos, próximos o bastante para exigir exclusividade. Tudo isso acontece internamente, não é dito, não é sabido, apenas sentido, pois somos rápidos no quesito da empatia e do seu contrario e pasmem em segundos apenas.
Sou uma pessoa ciumenta, mas tento manter-me um pouco afastada dele. É ele um sentimento corrosivo, capaz de trazer em suas entranhas outros tantos como companheiros. Ele é provocador e pernicioso, pois faz com que sintamos uma fragilidade ímpar na medida em que não somos correspondidos e ou não recebemos a atenção devida, não é bom senti-lo. Mas para tanto como não sentir ciúmes, ele só não acontece quando nos amamos a valer, quando a autoestima está em dia, aí o outro só vem para complementar o nosso estado de felicidade e não para competir conosco.
É um exercício árduo o de mudança de hábitos e de pensamentos, mas não é impossível, somos animais adaptáveis ao ambiente, crio nisso.
Hoje como o primeiro dia de mudança eu proponho exercícios para que a mudança ocorra em você e a cada vitória verá o quão é bela a vida e o quão é belo o seu reflexo no espelho e lembre-se, sentir ciúmes é normal, só não exagere!
Desejo um agradável início de semana, um beijão a todos!
Por: Ana Costa.
Créditos da Imagem: Google


Share:

sexta-feira, 24 de maio de 2019

[Entre nó(s)] Tudo aquilo que constitui você - Davyd Vinicius



Sorrir, chorar, degustar e odiar os prazeres da vida, sentir que cresceu em um ano o que não havia crescido a vida toda. Acho que me tornei adulto ou estou bem perto disso.
Sinto que sou uma confusão ambulante, sinto que seguro nos braços o peso que não imaginei poder aguentar e o pior é que eu estou agora, bem aonde eu queria estar.
Depressões, angústias, birras, eu só queria que alguém me entendesse, eu só queria poder me entender. Eu só quero um pouco de atenção, porque sou um pouco carente, mas talvez a solidão seja a melhor opção,
não pra mim, pra eles.
Eu encontrei em você boa parte de mim, e só eu sei o tamanho desse sentimento aqui, porque embora pareça tão pouco ainda é muito maior do que qualquer coisa que eu pudesse imaginar. Eu sou tão frágil,
tão inocente, eu tenho tanto medo talvez eu ainda pareça um menino, talvez eu ainda seja um menino, aquele que ama você e sabe porquê? Porque você foi a melhor coisa que já me aconteceu.
É engraçado não é? Eu aqui morrendo de medo, me matando com as minhas fragilidades; É engraçado não é? Eu aqui colocando todo esse peso em cima de você, brincando de poeta clássico, dizendo que é o melhor
que eu posso ter. Mas não me leve a mal, acho que eu não me apaixonei por você, eu me apaixonei por cada detalhe que constrói tudo isso que é te amar.
Cada detalhe, sua pele, seu jeito, seu cheiro, a forma como me faz sorrir das coisas mais bestas e mais adoráveis. Você se tornou o meu mundo e quando eu estou ao seu lado nada mais importa, nada além
disso tudo que me faz suspirar.

Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).

Share:

domingo, 12 de maio de 2019

[Súmula de Domingo] Criar, Criaturas – Ana Costa.


De repente nos deparamos com a vida imperfeita!
Passamos boa parte dela pensando as coisas são perfeitas! Aí as vemos de perto, o que antes endeusávamos se mostra tão cheio de remendos.
Isso causa-nos uma profusão de sentimentos, liquidificamos momentos e palavras em um só instante, decepção e desterro.
A falta de divindade não está somente nos objetos, está em igual proporção nas pessoas, elas são tão diversificadamente iniguais, essa é a perfeição da criação. Esta nuance por certo é aquilo que nos atrai uns aos outros, seria um tanto quando perverso nos relacionarmos com outros, cópias de nós mesmos, um viva a tudo aquilo que é diferente e imperfeito.
Hoje vou falar de um ser que na maioria das vezes, das casas, o chamam de Perfeito. Este ser leva majestosamente o status quo de MÃE.
Bem a mim é fácil dizer, por mais que se discutam e incluam nos compêndios enciclopédicos as diversas formas e gêneros associados, mãe por natureza e fato é aquela dá a luz. É só a palavra para aquele que pari, põe no mundo. Mas se a pusermos nos termos instintivos e animal e esta corresponder a todas as expectativas, então a chamamos de Mãe.
No quesito paritário, encaixo-me muito bem, pois sou mãe de três belas criaturas, onde a natureza foi generosa em inteligência, beleza e caráter, meus filhos. Mas quanto ao que diz respeito à outros itens da lista classificatória, falhei. Falhei muito e muitas vezes, vi isso muito tempo depois, muito depois. Foi aí que, percebi a imperfeição de um ser que a maioria das pessoas no mundo inteiro, endeusam, eu me vi.
Hoje estou aqui para falar destes seres chamados Mulheres, máquinas perfeitas de gente, afinal de onde mais saem pessoas senão de um ventre?
Há um terreno bem delicado do qual não sei quase nada, chamado ciência, esta em constante desenvolvimento, talvez um dia não tenha preocupação com o extermínio da humanidade, pois bastarão alguns cientistas em ambientes perfeitos para esculpirem em série, gente, talvez. Com essa atitude por certo eles terão tempo suficiente e dados para produzirem a perfeição, do contrário, estamos sujeitos à genética, ao ambiente e à fatores diversos nos detalhando e classificando, somos pessoas.
MÃE, obrigada por ter-me fabricado, felizes são os seus dias!
Por: Ana Costa
Imagem extraída do Pixabay.



Share:

sexta-feira, 10 de maio de 2019

[Entre nós(s)] O quanto de nós é nosso? - Davyd Vinicius



É que na verdade se você não faz o que eles querem, eles esquecem você, porque acham que sabem mais da sua vida que você mesmo. Nós somos manipulados a todo instante por algo ou por alguém. Devemos tomar uma decisão a cada 5 minutos, vivemos em um jogo de corda bamba para agradar alguém.

Nós somos reféns dessa sociedade que nos influencia a todo tempo, desde que nascemos. E quanto de nós é nosso mesmo? Será que não somos apenas uma cópia barata de tudo aquilo que nos moldou? Na verdade eu acho que a séculos não existe ninguém realmente autentico. Nós somos o nosso meio, as coisas, as pessoas, e se as pessoas moldam as coisas do seu modo, o que realmente é o que deveria ser? Tudo é uma grande representação daquilo que algum influenciado influenciou.

 Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).

Share:

domingo, 5 de maio de 2019

[Súmula de Domingo] Atividades Artísticas e Culturais – Ana Cristina da Costa



“Sem a cultura, e a liberdade relativa que ela pressupõe, a sociedade, por mais perfeita que seja, não passa de uma selva. É por isso que toda a criação autêntica é um dom para o futuro.”
Você participa de alguma atividade cultural em sua cidade ou vive enclausurado em sua toca e de lá só observa?
Tenho certeza de que por diversas vezes teve vontade de participar, sentiu uma comichão, pois algo lhe chamou a atenção, mas você nem saiu do lugar. Talvez por que na sua cidade não tenha próximo à sua casa apresentações de teatro, dança e ou outra atividade do ramo e tenha você alguma limitação em chegar onde esteja acontecendo.
Eu diria que isso fere e magoam profundamente os princípios da arte, ela deve estar em toda parte.
Atividade cultural, não se resume apenas ao teatro, apresentação de dança e cinema, nela está os poetas, os literatos, os artesãos, os culinários, os músicos, os artistas pintores, que aliás hoje é o dia deles, os parabenizo em particular o meu filho autodidata, deslanchando nesta área e outras práticas que visem entretenimento. 
Neste sábado, dia 04/05/2019 aconteceu um encontro, Prè- Conferência para discutir a implantação do Plano Municipal de Cultura. 
https://ecodocerrado.com.br/2019/05/05/conselho-municipal-de-cultura-de-valparaiso-de-goias-se-reune-com-agentes-culturais-para-propor-a-criacao-do-plano-mun-de-cultura/?fbclid=IwAR2VCZH1O-tYlL7biW45ys_LYMnVYQC1w0EaJDb0wes175VcQEtFjcf0u9c

Para que essas aconteçam se faz necessário o envolvimento de toda a população e você que só assiste e aplaude é a peça principal peça. É de vocês, o público, o expectador que vem a nota e o reconhecimento do artista.
O aplauso é o termômetro, é a féria de todo o mambembe.
Reclame cultura em sua cidade visite os conselhos, envie documentos ao Secretário de Cultura, forme grupos reivindicadores, não deixe que a arte seja apenas aquela foto longe, que vê da cidade vizinha.
Desejo que o seu domingo seja o melhor dos incontáveis que virão um forte abraço!
Por: Ana Cristina da Costa
Como indicação de filme, aqui vai um documentário sobre o Marechal Rondon, pois hoje também se comemora o seu dia!



Share:

domingo, 28 de abril de 2019

[Entre nó(s)] Bom menino - Davyd Vinicius



Seria completamente impossível que isso saísse pela minha boca, logo eu que sempre fui um bom menino e até aonde eu sei, bons meninos não odeiam ninguém.
Talvez eu já esteja condenado a viver com esses cacos aqui por dentro e eles me machuquem cada vez que você fala dele. Eu sei que sou idiota de mais, trouxa de mais por me
submeter a essa situação. Na verdade, eu acho que de nada mais me adianta ser um bom menino se eu jamais serei o bastante.
Espero que as suas noites com ele sejam boas, espero que antes de dormir Deus possa tirar um tempinho pra me escutar. Eu prometo chorar baixinho, mesmo minha vontade sendo
apenas de querer gritar.
  
Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).

Share:

quarta-feira, 24 de abril de 2019

[4ª Poética] Caminho, vida e paz - Areli Potiguara

Caminho, vida e paz 





Dividir aos poucos 
Do muito agraciado
Compartilhar as medidas
Que a mim tem se revelado
Uma porção de cada vez 
Para cada ferida que se refez 
Na maturação persistente 
Que lapida a partir da mente
Ilumina os olhos e o caminho
Ações que refletem conscientes
Dia a dia na condução 
Pela palavra da verdade alcançar
A Santa mensagem que veio abençoar 
Na redenção pelo sangue inocente
Cristo, unigênito de Deus, santo Cordeiro
Livrar os filhos que jaziam na escuridão 
Para o patamar que sua suficiente obra
Resgatou, redimiu com justificação 
Para a liberdade desta graça desfrutar
Seguir as marcas que fizeram o caminho
Trabalha, persevera, não deixa sozinho
Luz, abrigo e reconciliação 
Paz, vida e santificação 
Um relacionamento profundo e verdadeiro
Que acompanha desde agora até o fim 
No glorioso destino seguro e derradeiro

Areli Potiguara 
Share:

domingo, 21 de abril de 2019

[Súmula de Domingo] Duas datas! – Ana Cristina da Costa


O que comemorar?
Se tiver ovos de páscoa, os comerei com a família, a páscoa representa o renascimento. Se Brasília me chamar, eu a venerarei, ela representa o renascimento.
Juntaram-se as datas, ambas nos remetem a recomeço, à prosperidade, ao menos nos simbolismos, haja vista somos seres envolvidos em praticas e rituais.
Brasília nasceu com o intuito de abrigar um Brasil renovado, bem como o de ser um território protegido, livre de ataques marítimos. A capital totalmente construída, no meio do deserto central, ofereceu um projeto arquitetônico e urbanístico, espetaculares. Moveu milhares de recursos e envolveu igualmente milhões de trabalhadores. Mas qual é a sua verdadeira história? Quantos mistérios envolvem esta cidade desde o sonho até aqui?
Por ora devemos a ela um zelo o qual não tivemos, devemos respeito e tratamento a esta tão nova capital, os quais não a remeteram.
Brasília está tomada de desrespeitos. Alguns monumentos depredados, descuidados e até mesmo abandonados. Temos recursos e espaço para transformá-la em uma mega capital, mas o que falta mesmo é a boa vontade, do jeito que está, está bom.
Mesmo com tantos desmandos, eu a amo, cresci e fui abrigada em uma de suas asas e ela cumpriu muito bem o seu papel de acolhedora.
Hoje ela está aniversariando, são 59 anos de muita história, e eu desejo que seus dias sejam de prosperidade, Eu te amo Brasília!
E quanto à Páscoa, que as famílias reúnam-se em comemoração ao renascimento, de toda a esperança, Uma Feliz Páscoa a Todos!
Por: Ana Cristina da Costa
Imagem extraída Pixabay.


Share:

quarta-feira, 17 de abril de 2019

[4°Poetica] A pureza da alma - Kleber Sant'ana



A PUREZA DA ALMA

 Este mundo imundo faz muito mal para a alma, a inocência e a pureza da lágrima não podemos ter nem por mais um segundo.

Roubaram-lhe a inocência e a pureza, ate a lágrima secou, arrancaram de ti a beleza, e trouxeram-lhe o desprezo que restou.

 pureza da alma e a inocência da lágrima, incomoda esse mundo escroto de pessoas falsas e podres com cheiro de esgoto.

 O mundo faz muito mal para a alma e de amor o meu humilde coração transborda, em prantos meu pobre coração deságua.

Almas puras e pessoas cruéis, diferença de valores, inversão de papeis, não se misturam o óleo e a água, que padeça o mal e viva minha alma.

asgue as vestes do pecado e torne-se nua toda a pureza da tua alma, eu lhe estenderei a minha mão e lhe protegerei em minha palma !!!

Share:

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Soneto de partida - Ailton Domingues

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com