domingo, 12 de maio de 2019

[Súmula de Domingo] Criar, Criaturas – Ana Costa.


De repente nos deparamos com a vida imperfeita!
Passamos boa parte dela pensando as coisas são perfeitas! Aí as vemos de perto, o que antes endeusávamos se mostra tão cheio de remendos.
Isso causa-nos uma profusão de sentimentos, liquidificamos momentos e palavras em um só instante, decepção e desterro.
A falta de divindade não está somente nos objetos, está em igual proporção nas pessoas, elas são tão diversificadamente iniguais, essa é a perfeição da criação. Esta nuance por certo é aquilo que nos atrai uns aos outros, seria um tanto quando perverso nos relacionarmos com outros, cópias de nós mesmos, um viva a tudo aquilo que é diferente e imperfeito.
Hoje vou falar de um ser que na maioria das vezes, das casas, o chamam de Perfeito. Este ser leva majestosamente o status quo de MÃE.
Bem a mim é fácil dizer, por mais que se discutam e incluam nos compêndios enciclopédicos as diversas formas e gêneros associados, mãe por natureza e fato é aquela dá a luz. É só a palavra para aquele que pari, põe no mundo. Mas se a pusermos nos termos instintivos e animal e esta corresponder a todas as expectativas, então a chamamos de Mãe.
No quesito paritário, encaixo-me muito bem, pois sou mãe de três belas criaturas, onde a natureza foi generosa em inteligência, beleza e caráter, meus filhos. Mas quanto ao que diz respeito à outros itens da lista classificatória, falhei. Falhei muito e muitas vezes, vi isso muito tempo depois, muito depois. Foi aí que, percebi a imperfeição de um ser que a maioria das pessoas no mundo inteiro, endeusam, eu me vi.
Hoje estou aqui para falar destes seres chamados Mulheres, máquinas perfeitas de gente, afinal de onde mais saem pessoas senão de um ventre?
Há um terreno bem delicado do qual não sei quase nada, chamado ciência, esta em constante desenvolvimento, talvez um dia não tenha preocupação com o extermínio da humanidade, pois bastarão alguns cientistas em ambientes perfeitos para esculpirem em série, gente, talvez. Com essa atitude por certo eles terão tempo suficiente e dados para produzirem a perfeição, do contrário, estamos sujeitos à genética, ao ambiente e à fatores diversos nos detalhando e classificando, somos pessoas.
MÃE, obrigada por ter-me fabricado, felizes são os seus dias!
Por: Ana Costa
Imagem extraída do Pixabay.



Share:

sexta-feira, 10 de maio de 2019

[Entre nós(s)] O quanto de nós é nosso? - Davyd Vinicius



É que na verdade se você não faz o que eles querem, eles esquecem você, porque acham que sabem mais da sua vida que você mesmo. Nós somos manipulados a todo instante por algo ou por alguém. Devemos tomar uma decisão a cada 5 minutos, vivemos em um jogo de corda bamba para agradar alguém.

Nós somos reféns dessa sociedade que nos influencia a todo tempo, desde que nascemos. E quanto de nós é nosso mesmo? Será que não somos apenas uma cópia barata de tudo aquilo que nos moldou? Na verdade eu acho que a séculos não existe ninguém realmente autentico. Nós somos o nosso meio, as coisas, as pessoas, e se as pessoas moldam as coisas do seu modo, o que realmente é o que deveria ser? Tudo é uma grande representação daquilo que algum influenciado influenciou.

 Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).

Share:

domingo, 5 de maio de 2019

[Súmula de Domingo] Atividades Artísticas e Culturais – Ana Cristina da Costa



“Sem a cultura, e a liberdade relativa que ela pressupõe, a sociedade, por mais perfeita que seja, não passa de uma selva. É por isso que toda a criação autêntica é um dom para o futuro.”
Você participa de alguma atividade cultural em sua cidade ou vive enclausurado em sua toca e de lá só observa?
Tenho certeza de que por diversas vezes teve vontade de participar, sentiu uma comichão, pois algo lhe chamou a atenção, mas você nem saiu do lugar. Talvez por que na sua cidade não tenha próximo à sua casa apresentações de teatro, dança e ou outra atividade do ramo e tenha você alguma limitação em chegar onde esteja acontecendo.
Eu diria que isso fere e magoam profundamente os princípios da arte, ela deve estar em toda parte.
Atividade cultural, não se resume apenas ao teatro, apresentação de dança e cinema, nela está os poetas, os literatos, os artesãos, os culinários, os músicos, os artistas pintores, que aliás hoje é o dia deles, os parabenizo em particular o meu filho autodidata, deslanchando nesta área e outras práticas que visem entretenimento. 
Neste sábado, dia 04/05/2019 aconteceu um encontro, Prè- Conferência para discutir a implantação do Plano Municipal de Cultura. 
https://ecodocerrado.com.br/2019/05/05/conselho-municipal-de-cultura-de-valparaiso-de-goias-se-reune-com-agentes-culturais-para-propor-a-criacao-do-plano-mun-de-cultura/?fbclid=IwAR2VCZH1O-tYlL7biW45ys_LYMnVYQC1w0EaJDb0wes175VcQEtFjcf0u9c

Para que essas aconteçam se faz necessário o envolvimento de toda a população e você que só assiste e aplaude é a peça principal peça. É de vocês, o público, o expectador que vem a nota e o reconhecimento do artista.
O aplauso é o termômetro, é a féria de todo o mambembe.
Reclame cultura em sua cidade visite os conselhos, envie documentos ao Secretário de Cultura, forme grupos reivindicadores, não deixe que a arte seja apenas aquela foto longe, que vê da cidade vizinha.
Desejo que o seu domingo seja o melhor dos incontáveis que virão um forte abraço!
Por: Ana Cristina da Costa
Como indicação de filme, aqui vai um documentário sobre o Marechal Rondon, pois hoje também se comemora o seu dia!



Share:

domingo, 28 de abril de 2019

[Entre nó(s)] Bom menino - Davyd Vinicius



Seria completamente impossível que isso saísse pela minha boca, logo eu que sempre fui um bom menino e até aonde eu sei, bons meninos não odeiam ninguém.
Talvez eu já esteja condenado a viver com esses cacos aqui por dentro e eles me machuquem cada vez que você fala dele. Eu sei que sou idiota de mais, trouxa de mais por me
submeter a essa situação. Na verdade, eu acho que de nada mais me adianta ser um bom menino se eu jamais serei o bastante.
Espero que as suas noites com ele sejam boas, espero que antes de dormir Deus possa tirar um tempinho pra me escutar. Eu prometo chorar baixinho, mesmo minha vontade sendo
apenas de querer gritar.
  
Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).

Share:

quarta-feira, 24 de abril de 2019

[4ª Poética] Caminho, vida e paz - Areli Potiguara

Caminho, vida e paz 





Dividir aos poucos 
Do muito agraciado
Compartilhar as medidas
Que a mim tem se revelado
Uma porção de cada vez 
Para cada ferida que se refez 
Na maturação persistente 
Que lapida a partir da mente
Ilumina os olhos e o caminho
Ações que refletem conscientes
Dia a dia na condução 
Pela palavra da verdade alcançar
A Santa mensagem que veio abençoar 
Na redenção pelo sangue inocente
Cristo, unigênito de Deus, santo Cordeiro
Livrar os filhos que jaziam na escuridão 
Para o patamar que sua suficiente obra
Resgatou, redimiu com justificação 
Para a liberdade desta graça desfrutar
Seguir as marcas que fizeram o caminho
Trabalha, persevera, não deixa sozinho
Luz, abrigo e reconciliação 
Paz, vida e santificação 
Um relacionamento profundo e verdadeiro
Que acompanha desde agora até o fim 
No glorioso destino seguro e derradeiro

Areli Potiguara 
Share:

domingo, 21 de abril de 2019

[Súmula de Domingo] Duas datas! – Ana Cristina da Costa


O que comemorar?
Se tiver ovos de páscoa, os comerei com a família, a páscoa representa o renascimento. Se Brasília me chamar, eu a venerarei, ela representa o renascimento.
Juntaram-se as datas, ambas nos remetem a recomeço, à prosperidade, ao menos nos simbolismos, haja vista somos seres envolvidos em praticas e rituais.
Brasília nasceu com o intuito de abrigar um Brasil renovado, bem como o de ser um território protegido, livre de ataques marítimos. A capital totalmente construída, no meio do deserto central, ofereceu um projeto arquitetônico e urbanístico, espetaculares. Moveu milhares de recursos e envolveu igualmente milhões de trabalhadores. Mas qual é a sua verdadeira história? Quantos mistérios envolvem esta cidade desde o sonho até aqui?
Por ora devemos a ela um zelo o qual não tivemos, devemos respeito e tratamento a esta tão nova capital, os quais não a remeteram.
Brasília está tomada de desrespeitos. Alguns monumentos depredados, descuidados e ate mesmo abandonados. Temos recursos e espaço para transformá-la em uma mega capital, mas o que falta mesmo é a boa vontade, do jeito que está, está bom.
Mesmo com tantos desmandos, eu a amo, cresci e fui abrigada em uma de suas asas e ela cumpriu muito bem o seu papel de acolhedora.
Hoje ela está aniversariando, são 59 anos de muita história, e eu desejo que seus dias sejam de prosperidade, Eu te amo Brasília!
E quanto à Páscoa, que as famílias reúnam-se em comemoração a renascimento, de toda a esperança, Uma Feliz Páscoa a Todos!
Por: Ana Cristina da Costa
Imagem extraída Pixabay.


Share:

quarta-feira, 17 de abril de 2019

[4°Poetica] A pureza da alma - Kleber Sant'ana



A PUREZA DA ALMA

 Este mundo imundo faz muito mal para a alma, a inocência e a pureza da lágrima não podemos ter nem por mais um segundo.

Roubaram-lhe a inocência e a pureza, ate a lágrima secou, arrancaram de ti a beleza, e trouxeram-lhe o desprezo que restou.

 pureza da alma e a inocência da lágrima, incomoda esse mundo escroto de pessoas falsas e podres com cheiro de esgoto.

 O mundo faz muito mal para a alma e de amor o meu humilde coração transborda, em prantos meu pobre coração deságua.

Almas puras e pessoas cruéis, diferença de valores, inversão de papeis, não se misturam o óleo e a água, que padeça o mal e viva minha alma.

asgue as vestes do pecado e torne-se nua toda a pureza da tua alma, eu lhe estenderei a minha mão e lhe protegerei em minha palma !!!

Share:

domingo, 14 de abril de 2019

[Súmula de Domingo] O Dia da Voz – Ana Cristina da Costa




A voz cobra o seu dia.
No dia 16 de abril comemora-se O Dia Mundial da Voz. Leia mais em: https://www.sns.gov.pt/noticias/2018/04/16/dia-mundial-da-voz-2/
A voz no sentido físico reclama por cuidados, você que trabalha e faz uso dela para o seu ganha-pão, deve ter cuidados redobrados. Uma alimentação saudável e exercícios de aquecimento são algumas prevenções principalmente quando há mudança de estação.
Preste atenção também na mudança do timbre, rouquidão e tremor, quando acontecerem com frequência, se acontecer procure um especialista.
Precisamos de nossas vozes, igualmente daqueles cuja voz é a identidade, são as pessoas públicas que estão constantemente articulando suas cordas vocais emitindo mensagens aos nossos ouvidos.
Ao ouvirmos uma voz conhecida, logo o nosso cérebro a associa a algo que ela, a voz, propagandeou, ou cantou e até mesmo discursou em sala de aula. Eu apreendi muito conhecimento na faculdade só por lembrar-me da imagem e da voz do professor, aquele dia era gravado em minha mente ao passo que no dia da prova era como se o estivesse escutando novamente.
Claro que só aconteceram com as disciplinas nas quais tinha empatia com o professor, outras disciplinas eram rejeitadas, então o aprendizado ficou um pouco prejudicado.
O mesmo acontece com música e graças temos para todos os gostos. 
Quando ouço as minhas preferidas é como se estivesse flutuando em ambiente totalmente seguro e o contrário também acontece.
Sei que devemos ter equilíbrio, pois o mundo nos oferece uma gama de escolhas em todos os departamentos, a zona de conforto é o melhor lugar sim, mas a tolerância deve ser instaurada.
Neste dia pense no quanto pode fazer por outrem, em detrimento do bem coletivo e de si mesmo. Ponha a trabalhar sua voz e grite o quanto é feliz!
Tenham um início de semana memorável.
Por: Ana Cristina da Costa.
Indicação de filme: Uma série da NETFLIX – Osmosis.

Share:

sexta-feira, 12 de abril de 2019

[Entre nó(s)] Não desejo - Davyd Vinicius





São cinco da manhã e meus olhos estão tão despertos quanto um farol em meio a tempestade. O meu coração dói, como as solas dos meus pés junto as brasas. Eu jamais desejaria
essa dor a qualquer ser que
habita essa terra. Eu jamais desejaria essa falta a qualquer coração em pleno funcionamento.
Eu perdi minha cabeça e tudo o que chamam de sanidade, sinto o meu corpo pela metade, uma metade dolorosa e solitária. As minhas lágrimas encharcam o travesseiro e a cama onde
o sono não consegue repousar.
Essas lembranças esmagam o resto que sobrou desse ser que um dia você amou. Agora tenho duas estradas para escolher, aquela aonde não há nada, apenas o chão por onde caminharei
solitário, ou o abismo e
o resto das memórias que você deixou.


(Davyd Vinicius)

Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).
Share:

quarta-feira, 10 de abril de 2019

[4¤ poética] Sonho renascer - Miriam Brilho



Sonho renascer

Em meu peito ainda tenho o amor
Apesar de por ti tanto ter sofrido
Sentindo por você não ser querida
Em mim provocaste grande ferida

No entanto não te guardarei rancor
Mesmo tendo ainda tanto dissabor
Mas minha alma aos poucos acalma
Dando origem a esta doce letargia

Me fazendo repensar no meu viver
Quem sabe para que de ti distante
Um novo amor possa enfim florescer

Afastando toda e qualquer desilusão
Que ficou tão marcada nesse coração
Fazendo enfim meu sonho renascer

Miriam Bilhó
Share:

domingo, 7 de abril de 2019

[Súmula de Domingo] Os Círculos – Ana Cristina da Costa


Já percebeu que a maioria das coisas no mundo obedecem a uma forma circular, até mesmo algumas frases? Um clichê – “Nada como um dia atrás do outro e uma noite no meio”.
Será que a forma redonda, por morarmos em uma casa bola, por termos um satélite e seus vizinhos planetas da mesma forma é apenas uma maneira do cérebro reconhecer as coisas por termos olhos igualmente redondinhos? Se eles fossem quadrados veríamos as coisas quadradas? Sei que estou divagando um pouco, mas algumas coisas no mundo nos intrigam e por que não discursar sobre elas?
Todos os dias pela manhã, eu desço uma serra para ir trabalhar e ao apontar no final da rua vejo o céu e o sol com suas pinceladas de nuvens acinzentadas noutras vezes está sozinho e brilhante cumprindo a missão de ser belo aos nossos olhos. Essa reflexão matinal confere a mim um abastecimento energético, me faz crer em um mundo ainda bom.
Por vezes somos acometidos de assalto, nos tomam a paz, a fé e a vontade, mas no dia seguinte algumas peças do tabuleiro se mexem a nosso favor e tal como o rei, inferimos o cheque mate naqueles roubadores do sossego.
Divagações à parte a vida é esse emaranhado de acontecimentos bons e ruins. Vivemos numa esfera, onde há uma fábrica de belezas, onde os humanos tentam a todo custo entender a natureza, fazemos parte dela, mas sabemos tão pouco. Sofremos as influências cósmicas, as ações do tempo e a todo o momento temos respostas para os questionamentos, apenas somos incapazes de ler a linguagem refinada da natureza.
Há uma ação centrípeta no meio de tudo isso, onde a reciclagem será eterna, onde a terra não liga, nem sabe dos dados do calendário, ela sabe apenas que precisa sobreviver como organismo, combatendo as chagas deixadas pelo homem.
Hoje eu sugiro que se levante, mesmo que sua cara esteja inchada de chorar e apenas olhe o céu. Divague, faça as suas perguntas e mesmo que as respostas não venham de imediato, ao menos conseguiu dar um giro de 180◦.
Desejo a vocês uma semana inenarravelmente bela e redonda.
Por: Ana Cristina da Costa
Imagem extraída do Pixabay





Share:

quarta-feira, 3 de abril de 2019

[4° Poética] Fico confuso - Fundação Casa


Fico confuso
Porém a razão
Da escravidão
O meu coração
Não consegue entender
Que barbaridade
Negar liberdade
A quem na verdade
Só queria viver bem

Share:

segunda-feira, 1 de abril de 2019

[O que aprendi com as borboletas] Qual é a sua glória? - Mariane Helena

QUAL É A SUA GLÓRIA?

“O segredo do sucesso é a constância do propósito.”
Benjamin Disraeli

Quantas perguntas o longo da vida nos traz? Quantas coisas almejamos ter, conquistar ou guardar para si? Inúmeras, não é mesmo?! Mas no final dessa carreira a única pergunta que realmente importa é: Qual é a sua glória?
Você já parou para pensar nisso? Já tem a sua resposta? Vivemos um busca de respostas e muitas das vezes nem ao menos sabemos quais perguntas nos moveram. E pior que não ter as respostas é não ter perguntas!  Pois mesmo as perguntas sem respostas, nos incitam! Nos traz esperança! A esperança algo encontrar...
Diariamente dormimos nas tempestades do : “Ainda não tenho”; “ainda não consegui”; “Quero isso”; “Quero aquilo”...E onde está em tudo isso a sua glória?
Bom, o primeiro passo é acalmar o coração e entender que, não é porque chove lá fora, que devemos viver internamente encharcados por elas também.
Tente! Aquiete a alma, olhe ao seu redor e volte-se para dentro. Encontre o que tem sido a sua razão de existir, de ser, de ter e de estar. Perceba se realmente existe uma! E veja se essa é a sua glória. Se não houver, ao invés de se encher com mais perguntas ou de se achar superior ou inferior a alguém, saia de si!
Compreenda que a glória maior está em coexistir.  Se após toda essa reflexão, achar que nenhuma razão é o suficiente; se sozinho não conseguiu achar um propósito para a sua vida; ou se acha que até não há sentido nenhum em viver... Note! Tudo que fazemos na vida é COM o outro, PELO o outro, ou ATRAVÉS do outro.
A partir do momento que você começar a perceber que é o outro que mobiliza em nós tanto o querer quanto o efetuar, verá que sua glória não está em si! Verás que não podemos nos gloriarmos em nós mesmos. Sem o outro não somos nada.
Por tanto, que tal doar o seu “nada” a outrem? Vire-se para o lado e veja a gratidão existente nos que nada tem. Sinta a alegria que jorra nas marginais dessa vida, e as flores que nascem no lodo.
Reconhecer com sinceridade sua “miudeza” humana, humildemente compartilhando o seu ser em detrimento do outro, sentir-se muito pelas suas franquezas e ser grato acima de tudo... Que essa seja a sua glória!

Share:

domingo, 31 de março de 2019

[Súmula de Domingo] A Vida Pode ser Bela – Ana Cristina da Costa



A pergunta não é sobre o que levo e sim sobre o que deixarei.
Tenho falado em demasia sobre o quão efêmera é a vida, o quão são breves os momentos que nos cercam, podendo até configurar um assunto redundante e estafante, mas é que devemos discursar sobre o que nos cerca, do contrário não estaremos mais aqui.
 Perdi nesta semana um amigo, escritor, diretor, uma pessoa que não media esforços, em consequência, envolvia alguns atores em suas tramas.
A periferia não foi para ele um obstáculo, haja vista soubemos por seu irmão no dia do enterro, ele foi o seu primeiro ator e espectador, pois Sandro nasceu com sua alma comprometida e iluminada pelos refletores. O irmão era sumariamente convocado a assistir o espetáculo, trancado no quarto, onde o ator representava os inúmeros personagens existentes na novela, sem distinção.
A desenvoltura, o desprendimento em se colocar diante do público, desnudar-se, é um momento único, ele não pode ser repetido e deve ser feito com a máxima certeza de que não será esquecido.
Autor de seis filmes concluídos e um em andamento, o Diretor foi contracenar no céu onde o palco está repleto. Talvez seja para ele o momento de glória, o descanso tão esperado, já que sua vida terrena foi pautada em tanto sofrimento. Não, aqui não será o lugar para detalhar as tristezas, será o momento da homenagem.
Os Dois Lados, A Droga de Querer 01 e 02, A História Que Ninguém Contou, Livre Arbítrio, Por Um Minuto, Diário Urbano, esse é o seu legado e nós temos a incumbência de preservá-lo, vá em paz, guerreiro, descanse.
Por: Ana Cristina da Costa
Imagem pessoal.


Share:

sexta-feira, 29 de março de 2019

[Entre nó(s)] Lide com isso - Davyd Vinicius





Acho incrível a capacidade das pessoas fazerem merda e acharem que tudo vai ficar bem com um simples pedido de desculpas.
Até existe um certo ponto de aceitação para desculpar, você desculpa uma ou duas vezes, mas mesmo assim o erro persiste e a pessoa vem como se nada tivesse acontecido e tenta apagar tudo com um "desculpa".
Desculpa o caralho, tá achando que eu sou trouxa pra ficar aqui perdoando suas idiotices o resto da minha vida? E você, se preocupou em tentar não me deixar mal? Obviamente que não.
E as horas que eu passei me preocupando, me importando e você não estava nem aí, eu sou uma pessoa de carne e osso, eu tenho sentimentos, eu tenho emoções e por mais que você não se importe, eles estão
aqui e estão sendo afetados por você!
Mas tudo bem, deve ser como você diz, eu devo estar alterado, eu devo estar problemático, devo ser o doido... Se bem que nada disso importa, pois agora eu vou te pedir desculpas e vai ficar tudo bem.
Lide com isso meu bem, porque eu não vou te desculpar!
(Davyd Vinicius)


Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).
Share:

quarta-feira, 27 de março de 2019

[4°Poética] Abuso - Kleber Sant'ana

ABUSO




___ Meu sexto sentido alertava-me do perigo eminente, estranhos olhos cobiçantes me seguiam incessantemente.
___ Ao descer do coletivo caminhei para casa, passos apressados perseguiam-me pela rua deserta, nenhuma alma viva, a inevitável abordagem seria certa.
___ Puxaram-me pelo braço, encostaram-me na barriga uma faca gelada, fui jogada de bruços   naquele terreno baldio, por aquele homem vadio, nojento e hostil.  
___ Aquela voz asquerosa e demoníaca não me sai da cabeça, dizendo-me: ___ Não grite, fica quieta e me obedeça, faça tudo o que eu quiser, pra que você nunca se esqueça.
___ A violência do opressor matou meus sonhos e roubou minhas escolhas, violou a minha intimidade, deflorando a minha virgindade, invadindo o meu corpo sem pudor, sem piedade.
___ Ali fiquei largada ao chão em meio aos prantos, sem socorro, machucada e ferida, sem pai e nem mãe, sem amigos, sem ninguém, só eu e Deus a quem muito agradeço por estar viva.
___ Me sinto culpada sem ter culpa de nada, do meu frágil corpo dilacerado lavo o sêmen do maldito molestador, na minha mente circula as lembranças horríveis e da minha pobre alma só me resta a dor, vivida naqueles inesquecíveis momentos de horror.

Autores: Kleber Sant´Ana Matos/Marcia Florêncio
Share:

segunda-feira, 25 de março de 2019

[O que aprendi com as borboletas] Lhe roubaram a esperança? - Mariane Helena

LHE ROUBARAM A ESPERANÇA?

“Por que tenho um varal de esperanças
Na porta da frente do coração
E vento nenhum carrega.”
(Mariane Braga)

Se você já não enxerga perspectiva, despreza políticos e a politica, não suporta mais a violência e os problemas do cotidiano; se sempre espera o pior é um sinal de que lhe roubaram a esperança.
Se desacredita na raça humana, se usa as redes sociais para propagar seu ódio, se não acreditas mais em ninguém e almeja “comer “ também  uma fatia desse bolo da corrupção. Esteja certo, que lhe roubaram a esperança.
Se Não cultivas mais seus sonhos, se não assume mais o protagonismo da sua vida e está vivendo por viver, se confia apenas na sua conta bancária e faz de tudo para subir na vida; tenho algo a lhe dizer: roubaram-lhe a esperança.
O mundo diariamente tenta nos fazer abdicar da esperança. Então o caminho quase que natural introjetarmos culpa, ou jogar nos ombros de outrem todos os males que nos afligiram. É mais simples! “Já que o problema não é meu“, fugimos da responsabilidade  de solucioná-lo.
Você como eu, como vitimas de  promessas, que se transformaram rapidamente em ilusões, e repetidamente tomamos atitudes e/ou escolhas que culminam em frustrações. Ainda assim, não podemos permitir que nos roube a liberdade contida no ato de esperançar. Vislumbre o passado e reconheça o quanto já venceu... Tudo o que já superou! Com certeza essas memórias o projetaram para um futuro de possibilidades.
Encare o futuro como uma colheita. Possivelmente não colha o que espera hoje, mas o primordial é que morra constantemente a semente. (Semente para dar fruto precisa morrer na terra, desapegue-se dela!)
A partir do momento que se condicionar no contexto9 de uma semente e escolher matar dentro de ti, todo rancor, pessimismo, aflição, abandono, falta de perdão... Terás a possibilidade de esperança em um amanhã. Não espere cair do céu; arregace as mangas e faça acontecer!
Com fé creia; com amor acolha; e com confiança construa. Quando nada mais lhe parecer valer a pena, reúna as penas, as aproveite para criar novas asas e voe. Acreditar novamente que o “voo” é possível, é a melhor forma de recuperar a genuína esperança de que está nas suas mãos o poder de fazer o diferente acontecer.

Mariane Helena
Share:

domingo, 24 de março de 2019

[Súmula de Domingo] O Que é? – Ana Cristina da Costa


  1. O que é uma súmula?
    Claro que imediatamente, se você não souber o significado, buscará fontes confiáveis a fim de alimentar sua curiosidade, dando peso e valia aos seus conhecimentos, ou não, talvez você fique aí como está agora, parado, só esperando que eu o diga. Talvez eu fale alguma besteira, diga algo inconsistente, diferentemente do real valor da palavra, simplesmente por que confia em mim. Mas é claro que eu não viria aqui para te deixar assim, a ver navios.
    Súmula é o resumo claro de algo acontecido. É um breve explicativo. Por exemplo, temos a súmula futebolística, um relato que o juiz faz dos acontecimentos dentro de campo após a partida, temos também as súmulas dos tribunais, das decisões, para uma melhor compreensão do assunto e a minha que está aos domingos relatos atos e fatos do cotidiano e eu amo fazer.
    Escrever para você é o que me apetece, pois surge da alma um sentimento de entrega e claro sei muito bem que há a reciprocidade, do contrário eu não estaria mais aqui.
    Pois bem hoje será um dia em família, temos um novo membro, um ser que olhará o mundo sob uma nova perspectiva, talvez muitos de nós não estejamos aqui para ver as mudanças realizadas pelos recém-chegados, mas temos a certeza de que o retrocesso só se dará se o mundo que conhecemos for totalmente destruído, assim como aconteceu na era dos dinossauros. No início será o caos, depois algumas flores brotarão em meio ao lixo, então teremos a certeza de que nada, mas nada mesmo impede a vida de acontecer.
    Tenham todos um excelente dia!!!
    Por: Ana Cristina da Costa
    Imagem extraída do Pixabay
    Indicação de filme: O Mago das Mentiras -  Conta a trajetória do criador da bolsa de valores NASDAQ.


Share:

quarta-feira, 20 de março de 2019

[4ª Poética] O que Desejo - Mariane Helena e Mai Clin

 O QUE DESEJO


Desejo um lugar, um lugar onde me pertença
"Um lugar onde eu possa te mostrar o amor verdadeiro e a felicidade ..."
Estas palavras deixaram meus lábios 
E quebraram as correntes que nos mantinham ligados.
E agora encontro-me preso em um mar de misérias e 
Ás vezes acho que ainda posso afundar ...
Como posso me combater??
Combater esta casca oca que me ocupa e me enche de culpa ...
É difícil comer, dormir, sonhar. Ser apenas eu,
Tudo
É muito difícil!
Com os olhos dos ímpios sempre observando, analisando.
Meu movimento é examinado....
Mas ... Ando tentando me desculpar .... 
Como forma de me libertar!
 Mas
A dor de tempos atrás...
Faz que minha metade não seja a mesma...
me perco em apagões diários
Mas então...
Eu a vejo!
ela me vem com aquele sorriso pateta,
E olhar perfeitamente colocado.
Toca o íntimo do meu ser
E num sorriso me refaz! :)
Share:

segunda-feira, 18 de março de 2019

[ O que aprendi com as borboletas] As marcas da dor - Mariane Helena

AS MARCAS DA DOR
“Não é o evitar o sofrimento, a fuga diante da dor, que cura o homem, mas a capacidade de aceitar a tribulação e nela amadurecer [...].”
Papa Bento XIV
A dor se apresenta de múltiplas formas e em vários aspectos da nossa vida. Durante o caminho da existência, sentir dor é algo inerente a todos nós. Não é apenas “mérito” de alguns. E a dor é algo tão peculiar, pois para cada um, revela-se de um tom, de um jeito e com uma missão.

A dor não existi como um “castigo” de Deus para com o homem. Também não é apenas um simples trampolim para uma outra vida. Ela é um propósito! Tem seu próprio caminho. Por tanto é preciso olhar a dor do lado de fora, do lado da oportunidade. Oportunidade de aprender; de crescer; de sair da mediocridade... Oportunidade de si reconhecer através dela. Vendo de outros ângulos, você compreende o valor que essas arrestas terão no seu futuro.

Todos nós passamos por momentos de hesitação e insegurança. Não há quem não sinta medo e ansiedade em determinadas situações (que tem a dor como protagonista), como: a morte, a doença, a perca, a ausência, o desamparo, as limitações... Não há quem não se desespere diante de certos estímulos da dor (dor física, dor da alma, dor psíquica); pois possuímos fragilidades. Só não as reconhecem aqueles que não são capazes de viajar para dentro de si mesmo.

Há lágrimas úmidas, lagrimas seca, lagrimas duras, lágrimas pesadas; lagrimas que cortam... há lágrimas que gritam silenciosamente. Uns exteriorizam e vivem suas dores, outros, numa atitude inversa (afinal quem não quer fugir da aparência da dor?), Decidem fugir dela! Guardá-la “debaixo do tapete” e não mexer mais com ela, para evitar a dor. Esse é o principal fator que prolongam e atrasam o trajeto entre a dor e a cura.

A dor é como a torrente de um rio. Ela precisa seguir seu curso e tentar barra-la realmente será inútil! E essa força que aparentemente arrasa com tudo, nos deixa marcas . Marcas que só farão sentindo na posteridade, pois ela nos faz forte!

A dor nos torna grandes e resilientes. Nos possibilita sair da superficialidade, nos leva a uma imersão pessoal tão profunda , que sem ela são seria possível.

Vivenciando-a até o fim, com honestidade e com um olhar descoberto para cada dor, só assim entenderemos o “pra quê?” por detrás de cada uma delas; propiciando o crescimento e levando-as para um passado que não voltará mais, pois já foi vencido e vivido.

Mariane Helena
Share:

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de Domingo] Criar, Criaturas – Ana Costa.

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com