segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Entrevista exclusiva com o escritor Inácio Cruz

Olá a todos,hoje é dia de entrevista aqui no blog e o nosso entrevistado desta semana é o escritor Inácio Cruz,autor do livro “A mulher que não falava palavrão”.
image
Confira:
Conte-nos um pouquinho sobre o livro “A mulher que não falava palavrão”.
R: Muitos pensam que é um livro machista, mas não é. É apenas uma história de uma mãe solteira que procura emprego em uma cidade industrial e sua esperança vira um pesadelo.

Vem a dúvida: Por que o palavrão? 
R: Eu escutava muito palavrão dos vizinhos da cidade e no emprego. Inspirei-me no meu próprio dia a dia com o contato com estas pessoas.
A personagem “Helena” foi inspirada em alguém?
R: Um pouco da minha ex-namorada, que tinha dois filhos e veio para a cidade de Parauapebas - PA a procura de emprego. Mas a realidade de muitas mulheres brasileiras está muito presente no livro.
Em “Escritor do Absurdo”, por que você optou por escrever coisas “absurdas”?
R: O Brasil é um absurdo. Sofri muito e muitos sofrem assédio moral nas empresas. Além disso, não faço parte da massificação cultural.
Você teve alguma dificuldade na produção desse livro? Se sim, qual? 
R: Bem, não tive problema na história, já estava na minha mente. Tive um pouco de dificuldade na revisão, já que não tenho formação aprofundada em Língua Portuguesa, mas deu tudo certo. Tive dificuldade em publicá-lo em uma editora que não paga. É mais fácil publicar nas editoras de demanda (pagável), mas mesmo assim, consegui assinar um contrato com a Editora Lâmpada, para a qual não paguei nada.
Quais são os seus projetos para 2015?
R: Como eu me autopubliquei em 2014, pretendo divulgar o mesmo livro, A Mulher Que Não Fala Palavrão, em 2015 por uma editora. Estou também escrevendo um romance que conta a história de um rapaz que começa sua vida adulta e tenta passar no vestibular, mas no caminho encontra dificuldades.
Quais dicas você pode dar àqueles escritores que estão iniciando no mundo da literatura?
R: Não tenham medo de escrever e das críticas. O problema do autor ou escritor é que deixar o tempo passar e ficar com desculpas como “Eu vou esperar anos e anos para poder escrever um livro”. Ninguém é eterno.
Quais são seus livros favoritos?
R: Os rejeitados, Bruzundangas e O Ateneu.
Há algo que você queira dizer ou acrescentar a esta entrevista?
R: Temos que sonhar com os pés no chão.
Muito obrigado Inácio, foi um prazer!
Desejamos-lhe todo o sucesso do mundo e que está seja apenas uma de muitas entrevistas de sua carreira.
Gostou da entrevista? Então fique atento(a) que na semana que vem tem mais! ;)
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Versos da alma

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Versos da alma

Versos da alma

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com