sábado, 1 de agosto de 2015

[De tudo um pouco] - Coluna de Uiara Barzzotto



            Olá, eu sou Uiara Barzzotto, escritora de romances, apaixonada por leitura, filmes, séries e música, enfim, amo tudo que se relacione a arte. E aceitei o convite do Blog Faroeste literário para uma coluna semanal.
            A minha coluna não terá um assunto especifico, a cada semana será sobre uma coisa diferente relacionado com as minhas paixões que citei acima, o que deu uma dor de cabeça para saber qual nome dar a ela, mas acho que nada mais justo que a coluna se chame “DE TUDO UM POUCO, afinal teremos um pouco de tudo, não é mesmo? E para começar nesse meu primeiro artigo eu escolhi falar sobre filme e hoje venho apresentar um clássico do cinema e o meu filme favorito.
Perfume de Mulher.
            Vamos conhecer um pouco mais sobre essa maravilha do cinema?


Clássicos do Cinema




• Perfume de Mulher •
Titulo original: Scent of  a Woman 
Ano: 1992
Diretor: Martin Brest
Atores: Al Pacino, Chris O'Donnell  e outros.
Roteirista: 
Trilha sonora: Thomas Newman
Produção: Universal  Pictures


             
Um dia um amigo me perguntou, você tem um filme favorito? Eu como uma grande amante dos bons filmes fiquei um tempo pensando antes de respondê-lo, mas a resposta não poderia ser outra, Perfume de Mulher. Um clássico do cinema, onde o ator Al Pacino dá um show de interpretação, um filme daqueles que você assiste e as lições você leva para a vida toda.
Vamos à sinopse:
            Frank Slade (Al Pacino), um tenente-coronel cego, viaja para Nova York com Charlie Simms (Chris O'Donnell), um jovem acompanhante, com quem resolve ter um final de semana inesquecível antes de morrer. Porém, na viagem ele começa a se interessar pelos problemas do jovem, esquecendo um pouco sua amarga infelicidade. Charlie é um garoto pobre que estuda em uma das maiores faculdades do país, a conhecida mundialmente Harvard, em suas férias ele vai trabalhar como acompanhante de Frank, um homem amargurado com a vida, tenente coronel do exercício americano que ficou cego em serviço, a família precisa viajar e contrata os serviços do jovem.

Minha resenha:
             De inicio Frank não facilita a vida de Charlie, mas quando vão à Nova York para passar o final de semana eles acabam descobrindo uma grande afinidade. Em cenas que variam de divertida, como quando Frank mesmo cego dirigi uma Ferrari pelas ruas de Nova York, até a cena em que ele dança um tango com uma jovem em um restaurante, embalados por “ Una Cabeza”, a cena simplesmente é perfeita e considerada por muitos uma das mais marcantes do cinema.


            Al Pacino como todos já conhecem é um ator fantástico, mas nesse filme ele se supera, é difícil de acreditar que ele não é cego que está apenas interpretando, pois ele nos convence totalmente.
            A cena final, onde Frank defende Charlie em um julgamento imposto pela universidade é de arrepiar, enfim, é um filme repleto de emoções, de lições de vida e sim, é o meu filme favorito de todos os tempos. Se ainda não assistiu assista, pois vale muito a pena. Até a próxima!


Share:

Um comentário:

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Versos da alma

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Versos da alma

Versos da alma

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com