sábado, 31 de outubro de 2015

[Halloeste] Poema "O Senhor das Trevas" - Ana Cristina




 Bom dia pessoal, estreando o tema Halloween, espero que gostem.


O Senhor das Trevas


A noite se deitou em manto nublado
Gelificou os seres amorfos aninhados
O quadro estava pintado, posto em toque.
Despertou os pares desalmados.

O mestre desencanta em manto negro
Sobeja os anos de clausura e enterro
Aguça os sentidos em busca de vida
Alcança a horda há muito adormecida 

O senhor de tudo e de todas as horas
O mestre das lâminas e agudas pontas
Afia as unhas roxas sujas e tortas
E com seu pensar alcança o ser em retas e ondas.


Outros seres viventes e crentes em vida
Camuflaram seus corpos no vasto bosque
Adormeceram ante o pavor da certa mira
Despertaram à luz do sol num leve toque 

O céu se curvou ao negro escuro
Soprou gotas geladas em mil direções
O senhor de tudo reverenciou o mundo
Serviu, tomou pra si as chaves das maldições.


Espalhou terror por onde os passos iam
Vociferou seu nome em ouvidos já dormidos
Entalhou seu nome em peles que doíam
Regozijou-se ante os pais e amantes enfurecidos.

Fez festa de arromba em plena luz do dia
Gargalhou seus dentes afiados de marfim
Muitos o aguardavam, até o mais puro já sabia
Ouçam todos os presentes: Este é o fim.

Ana Cristina.





Aproveito para indicar dois filmes:


O Silêncio de Melinda



Exorcistas do Vaticano
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Sofro em teu olhar - Robson Lima

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com