quarta-feira, 18 de novembro de 2015

[4ª Poética] Negressência - Mariane Helena


Minha negra essência

Está presente em tudo e todos

No sangue, na cor, nos traços

Não esta contida em conceitos

Mas em fatos e atos de um povo forte

Nobres guerreiros que nunca perderam a realeza

Trago em mim as marcas de sua glória

Cada conquista vindoura é resultância de uma luta altiva

Hoje ostento o meu orgulho negroOusando viver grande e livre

Livre das amarras da hipocrisia, do ódio, do rancor

Alçando patamares dignos da minha cor

Componho um verso libertário

Em louvor do sangue derramado

Para me exalar em flor.



Esse é um poema em homenagem ao dia da consciência negra (20/11).


Facebook | Blog



Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Versos da alma

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Versos da alma

Versos da alma

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com