domingo, 15 de novembro de 2015

[Súmula de Domingo] Por quem choramos? - Ana Cristina


  Sim, choramos por muitos, em tempos diversos e por motivos avessos.
 Não, não somos hipócritas porque pintamos a cara com cores iguais já que os motivos o são.
 Pintamos porque foram as cores que nos ofereceram ou esqueceram que o aplicativo não é brasileiro?
 Outra coisa,
Choramos também por um garoto largado na rua ou no terminal da rodoviária, aquele que te olha de longe e na primeira oportunidade lhe tira a carteira, choramos também pelas árvores ceifadas, das matas desnudas e arenosas já que as proteções viraram outra coisa, mas você usa papel branquinho. Choramos pela Onça Pintada, pelo gafanhoto, o jacaré, mas você sabe o que é uma espécie em extinção, não sabe? Choramos por hospitais, lugares criados porque ali seriam locais apropriados para atenderem a enfermos, mas que estão mais doentes que o contribuinte que tem o seu dinheiro tão repartido que o que sobra o torna doente e aí ele entra no ciclo, doente, remédio, Hospital pior ainda e... choramos porque o dinheiro que seria para melhorá-lo, está em alguma ilha nas Bahamas, choramos, pelos professores que passam o dia inteiro na escolha tentando ensinar alguma coisa à alguém, se esforçam, estudam, se aprimoram e são impedidos de passar conteúdo que não esteja em pauta, enfim eles são treinados para ensinar o óbvio, mas você tem filhos, na escola? Pergunto porque essa realidade não muda, apenas a nomenclatura, de particular para pública, afinal ele ou ela estudaram para isso não é mesmo? Para apanharem de alunos e serem xingados em sala de aula.
 Choramos por vários e vários motivos, pintamos a cara em sinal de grito, já que às vezes, só a palavra não basta.
 Eu gostaria de hoje não chorar por coisa alguma, gostaria de não pensar que hoje é domingo e depois tem a segunda me chamando à obrigação, gostaria ao invés de levantar cedo e ir trabalhar, levantar cedo e ir caminhar na praia, não importando a hora, pois estaria segura e feliz, afinal quem não quer essa vida de fazer só o que o que dá prazer?
 Acho que você também gostaria de ter uma vida bem tranquila, eu também gostaria que você tivesse só assim você poderia dedicar-se mais à leitura, à informação e saber que moramos num país livre, cheio de prosa, cheio de garotas, com muitas Ipanemas, com muitos alfabetizados e outros tantos avessados.
 Mas sabe de uma coisa, eu adoro essa adversidade, essa possibilidade de emitir opiniões até mesmo sobre o que não se conhece e abomino a falta de sensibilidade em entender a manifestação de qualquer pessoa em prol de alguma causa.
 Ontem choramos por aviões caídos, casas soterradas, barcos afundados, chacina em frente à uma Igreja, por cidades dizimadas por bombas atômicas, por jovens mortos asfixiados em boate sem saída, por torres gêmeas, mas hoje choramos pelas pessoas que tiveram suas vidas assaltadas por Terroristas.
 Hoje choramos pela França.
 Desejo que você e sua família tenha um domingo de paz.

Ana Cristina.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Biografias Reais] Escritor José Saramago

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com