domingo, 6 de março de 2016

Entrevista com o escritor Felipe Kowari









 Olá pessoal, tudo bem?
Trazemos para vocês nesse lindo dia de domingo, uma entrevista super legal com o escritor Felipe Kowari, que é autor do livro "Contos de Um Mundo Estranho"
Algumas semanas atrás, nós já publicamos uma resenha do livro aqui no blog, e nesse mesmo momento, está rolando o sorteio de 1 exemplar em nossa página do facebook. Então não deixe de conferir a resenha, e é claro, participar do sorteio!



Como surgiu a ideia para escrever o livro "Contos de Um Mundo Estranho"?
R: O livro surgiu para participar do concurso do Sesc de Literatura de 2014. Eu possuía escrito o conto O Anjo Banido, e o conto O Vale do Amor Eterno, que foi adaptado para ser conto, pois inicialmente era um prefácio de um a trilogia de fantasia. Já os contos Ratos de Chernobyl, A maior escultora do mundo e O Morto Voltou! , foram escritos especialmente para o concurso. Não ganhei, mas fiquei entre os 40 primeiros colocados na etapa nacional.

Se você pudesse entrar em um dos enredos de um dos contos do livro e se tornar um dos personagens principais, qual você escolheria e por quê?
R: É difícil dizer, alguns personagens levam partes do escritor consigo. Eu me identifico com Anton, que é o mocinho em Ratos de Chernobyl. Gosto muito do Van Helsing, extraído da literatura clássica para ser o herói em A maior escultora do mundo; ele atua nos bastidores, não chama atenção, mas é extremamente eficiente em sua profissão como caçador de monstros.

Além desse, você já tem outros livros escritos?
R: Tenho uma estória iniciada chamada Conscientebots, no qual estou trabalhando neste momento, e muitos capítulos escritos para Crônicas de Anacã, de onde extrai O Vale do Amor Eterno. Fora isso, eu já tenho muito material anotado e desenvolvido, em que é possível contemplar os próximos livros.

Levando em conta todo esse "egoísmo' das editoras brasileiras, visando apenas o lucro e muitas vezes não dando oportunidade para novos escritores, o que você acha que nós blogs, leitores e etc, poderíamos fazer para ajudar esses escritores?
R: Falta visão de valorizar a cultura nacional; não há só exemplos ruins no Brasil, há muita coisa boa. E as ações promovidas por blogs, páginas e leitores de forma altruísta para divulgar, ajudam muito a lutar contra a maré! Por isso digo, experimente os autores nacionais, e se você gostar muito de um deles, ajude na promoção! Poste foto do livro, comente entre seus amigos, avalie no Skoob, e acompanhe a carreira daquele escritor que você gostou!

Geralmente os autores costumam ter algum tipo de "ritual" para escrever, alguns só escrevem ouvindo músicas, bebendo chá, outros só escrevem de madrugada e etc. Você tem algum?
R: Não há nada além de sentar em frente a um PC, e digitar as ideais que persistem em minha mente. Às vezes fico muito ansioso, sou obrigado a levantar de madrugada, para anotar uma ideia ou pensamento, para conseguir dormir, mas não é muito frequente.

Você Costuma se inspirar em outros autores para criar o seu próprio estilo de escrita?
R: Não, sigo o meu estilo, claro que tenho minhas deficiências e preciso aprender muita coisa com os mestres da literatura. Por isso, necessito ler muito. No futuro pretendo escrever duas fanfiction, uma sobre Caverna do Dragão e outra sobre o Senhor dos Anéis, apenas para divulgar meu trabalho virtualmente; ai sim, direi que preciso de uma inspiração e uma imersão completa nestas obras.

Qual é a dica que você dá aqueles escritores que estão iniciando agora no mundo da literatura?
R: Não desistam, perseverem, há oportunidades, algumas muito difíceis, outras nem tanto, mas precisam ser encontradas e conquistadas. Não há formula mágica, esqueçam coisas como um livro em 90 dias, se você não tiver tempo integral para dedicar-se nele. Seu primeiro compromisso é com a qualidade, sem se preocupar com o tempo. A melhor dica é, se você tem certeza que este é o seu destino, inicie o quanto antes, não perca tempo.

Quais são os seus projetos para 2016?
R: Vender todos os livros Contos de um Mundo Estranho, rsrs. Realizar um trabalho em conjunto com as escolas de 2° grau para promover a leitura. Acabar e lançar o livro Conscientebots, escrever e terminar Contos de um Mundo Estranho 2. Participar do concurso Barco a Vapor, no inicio de 2017! É muito trabalho a ser feito!

Quais são seus livros favoritos?
R: A Bíblia, todos os livros de Tolkien, 1984 e A revolução dos bichos, Drácula de Bram Stoker, O menino do pijama listrado, Enquanto o Brasil nascia, Para ler como um escritor, Darwin no banco dos réus.

Há algo que você queira dizer ou acrescentar nesta entrevista?
R: Só agradecimentos ao Faroeste Literário; é um excelente trabalho para promoção da cultura no Brasil. Muito obrigado por participar e fazer parte deste processo!

 Felipe, agradecemos imensamente pela sua disposição, lhe desejamos todo o sucesso do mundo e deixamos as nossas portas abertas sempre que quiser voltar.



E aí, gostou da entrevista? Você já leu esse livro? Então não deixe de comentar aqui, o que você achou! ;) 
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Sofro em teu olhar - Robson Lima

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com