domingo, 6 de março de 2016

[Súmula de Domingo] - Minha Vida na Outra Vida – Ana Cristina.











Qual seria o significado real desta frase?
Sinceramente nem eu sei, pois há de se fazer uma reflexão quanto a viver a vida de outra pessoa, e creio, não é possível! A minha vida não é fácil, para que eu simplesmente queira que outra pessoa a viva e que com um simples toque de mágica resolva os meus problemas e certa feita a recíproca também o é impossível. Mas não neste filme que leva o nome do título desta matéria com a qual devo partilhar convosco. Trata-se de uma mulher, mãe de família, trabalhadora na empresa de propriedade do casal e que em alguns momentos do dia simplesmente foge do presente e se porta em pensamento para passado bem remoto. No início tudo não passa de um sonho, pois era assim que tratavam suas ausências, depois os desenhos que fazia, pois tinha a capacidade de se colocar diante do cenário, foram tomando formas à medida que foi pesquisando e constatando a existência dos lugares. Era tudo concreto, a cidade, a igreja, depois o lugar onde morava e numa medida extrema, numa viagem em busca das pessoas desta história, a verdade, ela encontrou a verdade. Jeane teve a oportunidade de pisar nos seus sonhos quando pôs os pés na cidade que tanto vira em pensamentos.
Os delírios de Jeane eram todos fragmentos de uma vida que ela viveu no passado. Os cinco filhos, desta vida pregressa, foram separados após sua morte embora em seu leito de morte tenha feito o pedido do contrário, que eles ficassem juntos, sempre.
Jeane tinha muito que investigar, questionar até que encontrasse algo concreto, então como a vida da outra era a sua também, ela encontrou o filho mais velho, o mais próximo a ela e o mais querido, o primeiro de todos eles, o que teve o infortúnio de viver juntamente com ela as atrocidades do pai. Deu-se início a um processo de relatos, espantos e entendimentos. Jeane não fazia ideia do que poderia acontecer dali para frente, mas ela tinha um compromisso, uma missão a ser cumprida com o seu eu do passado e nada a demoveria, nenhum obstáculo.
Jeane conseguiu o seu intento, todos vieram ao seu encontro e o destino estava selado, construiu-se uma linda história de amor entre uma família de mãe e filhos que sofreram nas mãos de um algoz que era também a pessoa que deveria dar-lhes amor, o pai e marido.
Esta história é uma história que aborda a reencarnação de um espírito, é um filme baseado em fatos reais, portanto há de se saber que baseado, não significa que tudo que está no filme aconteceu, mas que o assunto principal abordado é o mote da questão.  Tudo bem que você não acredita, não precisa, pois, o recado principal é, falar de amor e compromisso firmado entre famílias. Ela é também uma história atual que aborda a problemática de muitas famílias que são vítimas de algozes bem próximos, infelizmente na maioria das vezes os parentes mais próximos. Devemos ficar alerta a esses sinais de violência. Ela demonstra também que nunca é tarde demais para se fazer alguma coisa para mudar, então comece agora, diga a alguém que o ama, ah! Aproveite compre flores ou pegue num jardim e se deixe desarmar do cotidiano.
Do filme:
Minha vida na outra vida
Manual para educadores
Campanha contra violência doméstica –Quem ama abraça
............................................................................................................................
Ame e demonstre não é vergonhoso a violência é, te vejo no próximo domingo, um abraço.
Ana Cristina.





Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Versos da alma

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Versos da alma

Versos da alma

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com