domingo, 31 de julho de 2016

[Súmula de Domingo] - OLIMPÍADAS – Ana Cristina.


O que acha das olimpíadas no Brasil? Essa foi a pergunta feita a mim. Minha opinião, será que importa?
Mesmo não importando vou esboçar um pequeno discurso sobre o evento, sei que poderá gerar polêmica, mas é necessário que eu faça.
Penso que, posso estar errada, um país sediador de um evento cuja magnitude, esta já lhe confere a enormidade, ultrapassa a casa dos bilhões gastos com construções mal-acabadas e resolvidas, com a aquisição de material e contratação de pessoal, evento este já pensado e sabido há tempos, não investiu em seu próprio povo e não investe no que tange a área de esporte, deveria se envergonhar, pois abriu suas portas para o mundo, milhares de pessoas estão em nossa casa, pessoas cuja origem é de países desenvolvidos e ou superdesenvolvido. Mais uma vez eu digo, eu tenho vergonha e você? Claro que o esporte inserido na grade curricular do aluno é de suma importância, eu tive e não esqueço até hoje de o quão foi importante para o meu desenvolvimento. Não migrei para essa área, mas lembro de quando alcançava uma nova marca no salto à distância o quanto ficava orgulhosa de mim mesma. Eu cresci num país cujo governo era de militar à civil, mas minhas influencias foram, as militares. Não. Não estou aqui a fazer política nem alusão, estou a refletir essa minha aversão e indignação ao evento atual, estou a fazer comparações e cobranças, se você mora aqui no Brasil, há de ver visitar uma escola pública para sentir o incentivo à cultura do esporte e suas cobranças. A escola se faz sozinha? Não. Essa é uma afirmação, ela não se faz sozinha. O país se faz sozinho? Não também não há coerência no contrário.
O evento está aí e não há reversão quanto a isso, já temos vinhetas, mascotes, brindes alusivos, treinamento de pessoal e os estrangeiros chegam a cada dia com suas delegações, como se aportassem em um território inóspito ainda gritando por colonização. Somos alvos de chacota e manchetes merecidas, oferecemos canguru como prato principal afinal ele é o anfitrião de toda essa magnânima festa. O detalhe é que a maioria das nossas crianças ou morrem ou sofrem de alguma deficiência vitamínica por conta da má alimentação ou a falta dela. Quanto deve ser, qual seria o custo de importar um animal que pertence à outra fauna?  Mas nossas crianças vão à escola e não encontram lanche, nem mesmo uma bola, mas acho que vi tanto um quanto o outro em alguma cirurgia plástica e ou em contas nas suíças.
Ah! A olimpíada, quisera poder exaltá-la com orgulho, quisera eu poder sentir o teu patriotismo, mas sinto que em ti só há um jogo de interesses cujos, alguns sejam os de justificar os gastos daqui e dali ou de lá....
Ah! A olimpíada aqui no Brasil? O que eu acho? A minha opinião importa?
Ana@Cristina.

Aqui algumas pérolas da fome:



Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Versos da alma

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Versos da alma

Versos da alma

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com