quinta-feira, 18 de agosto de 2016

[Biografias Reais] Fernando Pessoa

A BELEZA DA REAL MISÉRIA HUMANA


“E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo, [...]”

Fernando Pessoa


Fernando Antônio Nogueira Pessoa foi um dos mais importantes escritores e poetas do modernismo em Portugal. um poeta, escritor, astrólogo, crítico e tradutor português. Fernando Pessoa é o mais universal poeta português! TUDO ISSO VOCÊ JÁ SABE! Mas não foi tudo sempre assim, e de forma tão simples e linear... VOU TE CONTAR UM POUCO DO QUE VOCÊ TALVEZ AINDA NÃO SAIBA.

Esquizofrênico, Pessoa desde os 6 anos de idade passou a criar seus heterônimos. (Heterônimo é uma pessoa criada por alguém que agrega a esse personagem uma “vida”, atividades... profissão... vida conjugal... nascimento e morte.) Ou seja os delírios da doença foi o que tornou Fernando Pessoa único!

Passando os anos, após diversas falências, após perder todo o dinheiro da família num projeto arruinado de sua editora, Pessoa era mais conhecido como um bêbado do que como um poeta, viveu todos os tipos de miséria! E cada vez mais escrevia como nunca! 

Fernando Pessoa assumia heterônimos para escrever suas obras. Diferente do pseudônimo, o heterônimo tem estilo particular, assim como personalidade. A criação de heterônimos é uma caracerística importante na obra do autor, tido como misterioso justamente por isso. 
Os heterônimos mais importantes são: Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro, sendo que o terceiro influencia os demais. Conheça a “vida” de cada um de seus heterônimos:

Álvaro de Campos
Apesar de português, o escritor foi educado em inglês, o que o faz sempre se sentir um estrangeiro. O poeta teve fases diferentes em sua literatura. 
Na primeira fase, é o tédio e a busca por experiências diferentes que marcam a poesia. A segunda é marcada pela otimismo da civilização. E a terceira é mais introspectiva e apresenta uma poesia pessimista. Campos apostava em uma linguagem ousada para a época, mais livre. 
Ao contrário da racionalidade de Ricardo Reis, Campos coloca emoção em seus escritos. É considerado o alter ego de Pessoa. 

Ricardo Reis
O médico que acredita na monarquia tinha uma escrita mais tradicional, a linguagem utilizada pelo heterônimo é culta e apresenta um lado clássico. Ricardo foi viver no Brasil quando a república foi proclamada em Portugal. O autor acredita na busca pela tranquilidade através do epicurismo, uma doutrina que acredita em evitar a dor, aproveitar a vida e não ter medo de morrer. E também do estoicismo, que acredita na importância da razão estar acima da paixão e na aceitação dos limites. 
Como Pessoa não determinou sua morte, José Saramago, outro importante autor português, escreveu o livro “O Ano da Morte de Ricardo Reis” 

Alberto Caeiro
É um dos heterônimos mais importantes, apesar de ser um camponês sem estudo. É classificado, por Fernando Pessoa e os outros heterônimos, como um mestre. Caeiro tinha um estilo direto e simples, mas a compreensão é complexa, já que o poeta faz reflexões profundas em seus escritos. 
Alberto só escrevia poesia, não achava possível retratar a realidade através da prosa. Contra o pensamento filosófico, o escritor acredita que sentir é mais importante que pensar. Uma das obras mais conhecidas é “O Guardador de Rebanhos”.

Nesse momento te pergunto onde está a loucura de pessoa?? Seus personagem mostrava suas diversas formas de olhar a vida, e todas elas apesar de não ter claramente a “cara” de Pessoa, estava tudo ali! Escancarados: seus medos, ideais, sonhos, tristezas... suas falhas e verdade.

Esse era o estilo Fernando Pessoa de ser. Passou a vida VIVENDO INTENSAMENTE AS SUAS MISÉRIAS o que o possibilitou apresentar reflexões sobre identidade, noções de verdade e existencialismo. 




Mariane Helena.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Sofro em teu olhar - Robson Lima

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com