domingo, 7 de agosto de 2016

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina


Talvez você não faça parte da massa, talvez seja você comparado àquela fatia primeira do bolo, àquela que vai para a pessoa especial, a que recebe discursos e condecorações e quando a última pessoa da festa recebe o seu pequenino quinhão, você está à frente comendo outro pedaço ou deliciando-se com outro quitute. Mas mesmo sendo a pessoa à parte, és sabedora desses jogos os quais descreverei, por meio de conversas e ou por meio de pesquisas.

Cabra-cega – vendada, é a minha vez de sair pela sala, pela casa, por aí tateando no escuro à procura de tocar alguém que fique em meu lugar, que me substituía na tarefa, agora pense, o que fazemos nós senão tatearmos no escuro quando recebemos o salário?

Bambolê- você roda, roda e roda com o objeto em volta da cintura e anda, tenta equilibrar-se, mas se ele cai você está fora do jogo, agora, o que fazemos nós senão tentarmos equilibrarmo-nos nas finanças?

Pique-pega – uma pessoa conta até sei lá quanto um número grande, virada para parede de olhos fechados, até que as outras escondam-se, quando uma delas é achada, dissemos, “te peguei” então corre-se para o pique anunciando com quem está o jogo. Ora o que somos nós neste jogo de “corre que a polícia vem aí” pois é só o que fazemos, driblando as contas e tentando sobreviver? Somos a peça que corre mais.

O Chefe-mandou-avisar – já diz tudo né? Sem tirar nem pôr, não há outra opção, senão fizermos, pagamos prenda, pagamos pelos roubos de alguns e irresponsabilidades com as coisas públicas, de outros.

Então são esses alguns de muitos que podemos descrever. Sei que não é brincadeira, mas quis fazer uma analogia, demonstrando a indignação popular quanto aos gastos desmedidos com coisas absurdamente lindas, o que é uma abertura dos jogos, sem sombra de dúvidas, mas eu gostaria muito de ser vista no meu país como uma pessoa de saúde e educação ímpar.

Claro que esporte sempre fez parte de nossas vidas, da minha vida, e seria eu uma inconsequente em ser contra.

Divirtam-se com eles, os jogos, sejam de que maneira for, afinal já nascemos com essa veia de craque.

Ana@Cristina.

Imagem:

http://www.bigmae.com/wp-content/uploads/2009/08/brincadeiras-antigas-piao.jpg





Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Sabe eu - Antonio Luis

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com