segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

[COLUNA DE FÉRIAS] Ser poeta

Queria ser poeta para gritar ao mundo palavras soltas.
Verdades desenfreadas.
Falar das faltas que vivemos hoje.
Falta respeito.
Falta amor.
São tantas faltas que me perco na ausência.
Já não sei mais quem sou e para onde vou.
Queria ser poeta para dissertar sobre a dor e decretar o amor por regra e excelência.
Sem viver de aparências.
Apenas viver.
Me “perder” na maré de sentimentos.
Mas, falta. 
Falta o ser.
Falta o querer.
São tantas faltas.
 Decido ser presença.
Mesmo na irreverência.
Só quero ser.
Ser o poeta capaz de transcender.

JÉSSICA SENA DIM




Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Versos da alma

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Versos da alma

Versos da alma

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com