quarta-feira, 29 de março de 2017

[4ª Poética] CANÇÃO MUTILADA - Cezar Ubaldo


A primeira nota feriu-se ao passar pelo campo
minado.
A segunda,cegaram com antigos punhais.
A terceira,escondeu-se no subterrâneo e perdeu ar.
A quarta nota partiu-se quando do seu voo
desesperado.
A quinta nota envelheceu milhões de anos
e ensurdeceu.
A sexta nota foi atirada aos cães sem mordaças.
A sétima nota chorou,até que a última gota
se misturasse com o sangue das outras...
Share:

Um comentário:

  1. Salve Cezar! Parabéns! Poesia encantadora, de vigorosa afinação poética!

    ResponderExcluir

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Palavras de vida - Areli Potiguara

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com