domingo, 30 de abril de 2017

[Súmula de Domingo] 30 de abril, Dia Nacional da Mulher!!! 01 de maio, Dia do Trabalho!!! – Ana Cristina da Costa!!!

Nas datas irmãs, coloquemos em pauta nossas atitudes!

Liderando o Movimento feminista com objetivo principal de “ promover a inserção da mulher em todas as áreas da sociedade

“, Jerônyma Mesquita fundou o Movimento Bandeirante no Brasil. Uma mulher extraordinária em suas determinações. Saiu do Brasil e foi morar na Europa, lá ela traduz para o português o manual do escotismo do seu fundador Baden Powell, imprime alguns exemplares por conta própria e os remete para o Brasil, onde foi difundido e posteriormente fundado. Este dia 30 de abril, não poderia ser melhor representado, senão por essa mulher, enfermeira, mãe, bandeirante, brasileira, que não sucumbiu à separação no casamento criando sozinha seu único filho. Uma mulher cuja sociedade na época tratava mulheres como qualquer outra coisa, menos um ser que pudesse pensar e criar, ela não se intimidou quanto ao preconceito e expôs a humanidade que existia em seu interior e a exteriorizou fazendo maravilhas.

Dia 01 de maio, Dia do Trabalho, “é uma homenagem a uma greve ocorrida na cidade de Chicago (EUA) no ano de 1886. ” A partir deste dia de reinvenções, onde a jornada de trabalho de 13horas para 08 foi reduzida, a data foi lembrada como um dia de vitória, expressando neste dia a alegria com desfiles, exposições e outras manifestações pacíficas. Estamos no século 21, muitas coisas, desde então, foram modificadas, inclusive os modos de manifestarem-se. Eu só posso expor que há falácias em seus punhos, vamos às ruas porque queremos direitos em todas as instâncias, temos deveres em todas elas, é uma contrapartida, a balança dever ser justa, sabemos que não há precisão e sim contrapeso, mas como podemos ter um argumento verdadeiro se o que queremos roubamos do outro?

Queremos segurança e promovemos badernas ferindo o patrimônio público, que é meu e seu? Se impedimos o outro do seu direito de ir e vir, pautado no livro verde, a nossa bíblia de cabeceira, a Constituição? Se queremos mais saúde, mas jogamos aos borbotões papéis e objetos muitas vezes inacreditáveis ao relento, quem vai colher a minha sujeira? Queremos educação, mas não respeitamos o sossego do vizinho, promovemos festas e orgias de fazer inveja à Calígula. Como acabar com a corrupção? Ensinando em casa o que deve ou não ser feito, ensinando direitos e deveres, respeito, educação, claro isso é só a ponta do iceberg. Como já dizia o sábio escritor Monteiro Lobato, “Um país se faz como homens e livros” então tomemos como lema essa expressão e estudemos, tornemo-nos doutores em qualquer coisa, briguemos por nós, para que possamos argumentar com os maus homens, aqueles que nos roubam, aqueles que de uma forma ou outra não entenderam as leis, as leram, mas não as entenderam.

Somos um país rico, expansivo, cobiçado, de um povo tão acolhedor, tão alegre, tão ainda ingenuamente feliz, que não podemos permitir que morramos nas mãos dos sem alma, sem sentimentos.
Façamos e comecemos de hoje, deste país um modelo para o mundo.

Ana Cristina da Costa
Imagens extraídas do Google.

Saiba mais sobre Jerônyma Mesquita, http://luizfernandohissedecastro.blogspot.com.br/2010/02/jeronima-mesquita_19.html
Sobre os trabalhadores assista a estes filmes,
http://www.revistaforum.com.br/2015/05/01/25-filmes-para-o-dia-do-trabalhador/






Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Versos da alma

Anuncie

Anuncie

SnapChat

SnapChat

Facebook

Youtube

Feature Post

Versos da alma

Versos da alma

Google+ Badge

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de domingo] - JOGOS DA MASSA – Ana Cristina

Copyright © Faroeste Literário - entrevistas, cursos, resenhas e muito mais | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com