domingo, 25 de fevereiro de 2018

[Súmula de Domingo] A Vida é Boa e Bela – Ana Cristina da Costa


           Às vezes gostaria de fugir ao tema crítico, gostaria de só falar em amor.

Estaria eu sentada debaixo de uma árvore, meu corpo recostado em seu tronco forte, meus olhos postos na longínqua paisagem verdejante, seria eu um ser em ascensão. Uma leve brisa sopraria na face trazendo lembranças e essas provocariam suspiros. Depois do lauto descanso retornaria à casa confortável, andaria em calçadas niveladas ornadas de sombras verdes, logo ao lado veria os carros deslizando no asfalto perfeito e todos obedeceriam aos sinais. À frente eu veria crianças brincando e seus pais sentados nos bancos conversando despreocupados, olhariam o futuro do país, pois não haveria perigo algum, nenhum assalto, nenhum atropelamento, nenhum projétil perdido, nada.

Bem que eu gostaria que esse mundo perfeito estivesse aqui ao alcance de todos e eu não precisasse falar sobre o poder de destruição do ser humano. Eu não precisasse dizer que nossas memórias, nosso acervo histórico está sendo destruindo, virando pó e que as pessoas dessas terras estão igualmente sendo dizimadas, que não haverá crianças descendentes nem velhos com suas histórias, por simples vontade de alguns.

Tudo se resume na vontade. Para Schopenhauer – “Vontade é definida como uma força cega, eterna, irracional, indestrutível e insaciável que se mostra sempre presente e atuante em todos os elementos da natureza...”

Claro que vontade em filosofia tem uma outra nota, mas que essa cabe muito bem para definirmos o momento pelo qual passa o mundo. Eu não entendo, não entendo as cordialidades, as gentilezas, as amabilidades e respeito com o próximos terem sumido, simplesmente evaporado da face da terra. Mas mesmo sem entender não vou sucumbir ao desmazelo, tentarei até o fim dos meus dias restaurar a sociedade e a tornar humanizada e menos mecanizada.

Às vezes aquela visão de bem-estar que relatei no início faz falta, digo isso porque os dias são tão frenéticos que esquecemos, eles existem.

Existem numa Europa sendo igualmente maculada em atentados e desgovernos, numa América, machucada por atentados e um governante desgovernado, numa África vivendo os paralelos da riqueza com a miséria e em terras latinas assalariadas. Existem em todas elas onde quer que esteja. Crie o seu paraíso, o seu momento, porque a vida é assim, feita de momentos, alguns são esquecíveis e outros, ah! Outros são tão belos que...

Sejamos conscientes de toda a realidade que nos cerca, mas que elas não consigam sobrepor aos nossos sonhos.

Hoje eu indico um filme fabuloso e quero inovar, vou indicar também uma linda música, porque “recordar é viver”, alegre o seu dia, um bom domingo a todos!

Por: Ana Cristina da Costa
Imagem extraída do Google.
Indicação de filme: Um homem chamado Ove
https://www.youtube.com/watch?v=VFSXzg1OwhE
Indicação de música: https://www.youtube.com/watch?v=Q_o3BWSOP6M
O imortal Elvis Presley – I Remember you



Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Para dizer que te amo - Daniel Souza

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com