quarta-feira, 19 de setembro de 2018

[4ª Poética] O beijo do entardecer - Robson Lima





O BEIJO DO ENTARDECER

Que meus olhos não vejam a coruja no poste
Que eu não escute o repicar dos sinos
Que eu nao veja o beijo de despedida do entardecer
Que eu nao sinta a solidão do mar cantar
Para que eu não saiba que já é noite
Me proteja quando a noite vier, ela nao me oferece abrigo
Minha lanterna se quebrou e não a encontro
Que triste e pobre poeta, tão rico de amor e tanto pobre para sofrer
Facilmente sendo esmagado pelo tempo.

ROBSON LIMA 
Share:

Um comentário:

  1. Que honra estar aqui com você, minha querida amiga e escritora, carinhoso e poético abraço

    ResponderExcluir

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Nem sempre é fácil esperar - Soares Barbosa

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com