quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

[4ª Poética] Dom celeste - Areli Potiguara

Dom Celeste





Toda beleza e encanto 
Toda destreza e primor
São brilho raso e ofuscado
Que entre falhas aqui se tem manifestado
Reflexo pela sede de quem é Maior
A essência que dá a vez e o tom
De onde tudo veio a existir

Sua pureza e toda satisfação 
É luz que brilha, incendeia o coração 
Ilumina, choca e faz -nos ver como somos
O fracasso pela obra das próprias mãos 
Nada teriam para manifestar
Se de dentro não pulsasse sua inspiração 
De não for através dEle a justificação 

Nesse intervalo nos conscientizamos
Seu mover abrindo a mente para Si
Deixamos a pedância e nos prostramos
Reconhecemos sua autoridade e a Ele nos entregamos
Preparando-nos aqui para a glorificação 
Em tudo que for adiante colocado
Apurando e aperfeiçoando no caminhar a salvação 

Areli Potiguara 
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Uma porta entreaberta - Elísio Mattos

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com