sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

[Entre nó(s)] Eu nunca aprendi amar - Davyd Vinicius



Nos últimos tempos eu me tornei uma péssima pessoa... A verdade é que eu nem sei mais quem eu me tornei, só o que sei é que tenho feito tudo errado, mesmo tentando fazer tudo certo. Há vezes que eu penso que me tornei um monstro, egoísta, egocêntrico, desumano. Dou risada de coisas ruins, sou mal com as pessoas que amo, as vezes eu não me importo. O pior de tudo é que eu sempre estive aqui, a disposição de todos, fazendo o meu melhor, aquele que parece que nunca chegou perto de ser o bastante.
As vezes a gente só quer um pouco de carinho, de atenção, as vezes eu acho que nunca cresci, que ainda sou uma criança birrenta tentando entender o mundo. Eu nunca quis ser um modelo, nem um exemplo de bom garoto, tudo que quero é que as coisas sejam feitas da forma correta e diante de cada erro, eu me torno uma péssima pessoa.
Eu sempre achei que eu conhecia o amor, mas quando realmente isso aconteceu, pude ver que as coisas não são tão bonitas assim, eu nunca entendi os meus sentimentos e quem
dirá de uma outra pessoa. Tem dias que eu só quero chorar, outros que eu só quero um pouco de paz... Mas o que eu quero realmente, é só um pouco de felicidade.
Eu não quero ser uma pessoa ruim, mas eu também não deveria me importar com o que os outros dizem sobre mim, só que é impossível não me importar, eu tenho um coração e mais do que isso, eu tenho sentimentos.
Me desculpem amigos, me desculpe família, mas eu sou um poeta, e acho que nunca aprendi a amar.

Entre nó(s), para desatarmos as angústias dos nossos corações, revelarmos o mais intimo de nossos seres. Aprendermos a fazer morada em nossos corpos e lidarmos com aquilo que chamamos de sentimento, acessarmos o canto mais profundo e escuro de nossos nó(s).
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Nem sempre é fácil esperar - Soares Barbosa

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com