domingo, 2 de junho de 2019

[Súmula de Domingo] Onde estão os metais? – Ana Costa

Qual a origem dos cifrões que por vezes abundam em futilidades e noutras esbanjam-se em brilhosos diamantes raros? Será que a minoria ao menos sente o seu cheiro e ou sabe os caminhos percorridos por eles? A palavra cifrão tem o seu significado bem como tem o seu valor universal, portanto, poliglota, não usa aditivos ao se tratar de negócios, seu uso na frase já dá ares de brilho nos olhos. 

Não precisamos de muita pesquisa, a riqueza é proveniente da massa, do seu trabalho e esforço, “de grão em grão a galinha enche o papo”. Nenhuma definição melhor do que esta, de centavo em centavo o seu cofre ganha corpo é assim que os pobres mortais vão se calçando para alcançarem uma vida melhor e menos medíocre, juntando dinheiro, afinal nenhuma fortuna nasceu como tal, houve o esforço de alguém ou de alguns para um só. Neste contexto falamos de escravidão de outrem e de agora, por conseguinte, aja vista as condições em que querem deixar nossos trabalhadores, (vide reforma da previdência), igualmente as condições em que vivem ainda em ativa, ou seja, sem quase condição nenhuma de trabalho salutar.

Há casos de pessoas que compraram carros, televisões e outras coisas, juntando níquel por níquel. Soube de um recente, uma menina com 12 anos de idade, juntou o equivalente a R$30.000,00 (trinta mil reais), em galões de água mineral, dinheiro este que será destinado à custear o seu curso na universidade. Um exemplo e tanto.

Claro que este não é um caso comum, mas ele nos impulsiona a dar passos diante da vida bem mais significativos.

Não devemos apenas esperar o milagre do inimaginável governo dos sonhos, que pagam salários justos, que cuidam da saúde pública economizando o nosso bolso, que arborizam a cidade e recolhem o lixo de maneira seletiva, que custeiam a educação de forma a transformar pensamentos e ideias. O que devemos fazer é exatamente como a galinha em seu papo, fazer a nossa parte, incentivar outros às boas práticas e aguardar melhores resultados. No final, embora nunca termine, pois a vida não para, teremos lugares agradáveis para vivermos e sim, aguardar o fim com um pouco mais de decência.

Vejo tanta desigualdade e desequilíbrio que a própria natureza se recente mediante a disparidade. Estamos ferindo o próprio corpo que nos envolve que nos protege das intempéries do sol, da lua, de cairmos no éter, de outras tantas coisas que nem ao menos sabemos, mas não ligamos, a tratamos como se ela fosse viver para sempre. O nosso planeta embora já seja muito velho, continua envelhecendo, a população mundial aumentou, somos mais de trilhões de pessoas espalhadas e algumas maçarocadas num só lugar, não há equilíbrio, não há compaixão, nem distribuição igualitária dos recursos.

Onde estão os metais que transbordam em finos tecidos e se escondem em ações sociais?
Onde estão os humanos da terra?

Você acha justo que um jogador de futebol seja afortunado? Que o João, aquele que trabalha na coleta seletiva, ganhe um salário abaixo do valor de uma chuteira? “A chuteira mais cara do mundo foi fabricada pela Nike em conjunto com o grupo Swarovski, e custou em torno de R$ 7.800,00. Se você pensou em Messi ou Cristiano Ronaldo, se enganou, o par dessa preciosidade foi encomendado por Pierre-Emerick Aubameyang, jogador que atuava pelo clube de futebol francês Saint-Ettiene.” Fonte: Google - https://scarpinpreto.com/a-chuteira-mais-cara-do-mundo/

Ele que trabalha dia após dia recolhendo os seus dejetos, acha justo? Claro que o esportista também fez esforço para tanto, mas a discrepância está no peso das coisas, quando a balança estiver em equilíbrio aí sim o mundo será uma bola agradável. Olharemos aos outros como iguais sem a sensação de sermos menores ou superiores o que não somos nem uma coisa nem outra, temos a mesma constituição para tanto os mesmos direitos em sobrevivência.

A pergunta está em voga e eu a repito, onde estão os metais retirados de mim todos os dias, se não estão nas coisas certas, por certo nas contas bancárias ou quem sabe nos diplomas malfeitos dependurados nas paredes dos gabinetes, sabe a resposta?
Por; Ana Costa
Imagem extraída do Pixabay
Indicação de filme: O Fabuloso destino de Amélie Poulain. https://megafilmesshd.com/o-fabuloso-destino-de-amelie-poulain-dublado-online/
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de Domingo] Passo a Passo – Anna Costa

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com