domingo, 15 de setembro de 2019

[Súmula de Domingo] Vamos falar ou cantar? – Anna Costa



Eu já cantei e já tentei cantar e hoje encanto.
Cantar qualquer um pode, haja vista temos o estúdio perfeito, o box do banheiro, a acústica é perfeita, as notas saem perfeitas, aos meus ouvidos. Aos que  estão do lado de fora pode soar como um amontoado de notas desafinadas, mas a quem canta é o melhor esvaziamento da alma.
Eu encanto porque minha voz agrada aos meus ouvidos, porque quando estou entoando as notas elas saem acompanhadas de muito sentimento.
A música e seus acompanhamentos é uma ferramenta não só de entretenimento ela pode resgatar indivíduos de seus túneis invisíveis, posto lá de alguma forma, por doenças inúmeras, a música tem este poder.
Ela traz lembranças e promove histórias.
Hoje comemora-se o Dia da Musicoterapia –
“Musicoterapia é o uso da música num contexto de tratamento, reabilitação ou prevenção de problemas de saúde e para promover o bem-estar. É um processo sistemático, que decorre ao longo do tempo e é baseado em evidências científicas. A musicoterapia é efetuada entre uma pessoa ou um grupo e um musicoterapeuta. Wikipédia
Vou falar sobre o que ela faz comigo. Eu canto quando estou só, minhas músicas, aquelas com as quais me identifico, com as quais tenho intimidade, sem elas fico perdida. Tenho restrição com músicas novas, então vou com um certo receito e desconfiança aí quando ouço e ela me toca como a um instrumento, eu me entrego e ela passa a fazer parte do meu repertório. Sou bem eclética no quesito estilo, ouço de Cantos Gregorianos a música eletrônica, cada uma no seu estilo e batida acertam em cheiro meu espírito.
Com a música eu choro todas as águas guardadas em mim, viajo e abro minhas gavetas emperradas e empenadas, não limpo as traças, deixo que elas façam parte do dilúvio com seus caminhos nas lembranças.
Gosto de ouvir bem perto, bem alto, como se para abafar as palavras e a possibilidade de qualquer ação é a minha terapia. Na minha solidão, no meu quarto, nas minhas músicas.
Claro que a musicoterapia é uma ciência e ela age com disciplina e acompanhamento, aplicando as técnicas e os conhecimentos. Portanto eu quis falar de um modo despreendido de como a música é importante para mim e você pode montar o seu histórico sobre como ela é importante para você ou não, você pode não gostar de música e isso não te faz melhor nem pior que ninguém apenas diferente.
Gostaria que aproveitasse este dia e ouvisse música e cantasse e envolvesse seu par e dançasse e fosse feliz, hoje, seja feliz.
Por: Anna Costa
Indicação de filme:  Bohemian Rhapsody  https://www.youtube.com/watch?v=mP0VHJYFOAU


Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Uma porta entreaberta - Elísio Mattos

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com