segunda-feira, 3 de outubro de 2016

[Novela] A luta do Mal - Galerinha do mal: Capítulo 7



Emy sua capitã, organiza sua corja para organizar o cortejo. Ao som da música “preta perfeita” caminham tristonhos até o lugar para cremação e logo após do alto de um montanha jogar ao ar as cinzas de sua magnífica líder, afim de que as cinzas flutue ao ar como lindas e cintilantes borboletas... E assim foi feito, realmente era o fim da galerinha do mal! 

Carmota piquenez dá uma festa a fantasia em sinal de seu triunfo sobre sua arque gata rival. No baile, todo o povo fora convidado, até mesmo os escravos, mas os ex integrantes da facção do mal não compareceram, pela tristeza de perder sua líder e pelo ódio mortal que ainda carregam por Carmota Piquenez.

Mesmo assim, Gui o assassino torturante, revoltado com o que acontecera com Marivilhosa, decidi se vingar, se infiltra na festa fantasiado de traficante afim de estar próximo o suficiente de Carmota para destruí-la de forma cruel, sanguinária, com requintes de crueldade e malvadeza.



Mariane Helena.
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Uma porta entreaberta - Elísio Mattos

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com