segunda-feira, 17 de outubro de 2016

[Novela] A luta do Mal - Galerinha do mal: Capítulo 9


Pouco se sabia sobre ela, mas além da beleza Pandora encantava a todos com a sua forma de escrever e declamar poesias para o povo. Gui aproveitando a distração de todos e com uma sede cruel e sanguinolenta de vingança, traça todos os passos da cruel tortura a coisa mais horrenda da terra toda trabalhada na feiura, Carmota Piquenez, com certeza pagaria por eliminar a sedutora comandante maligna marivilhosa.

Ao anoitecer, Gui, adentro o calabouço medonho, em caminha impetuosamente até o quarto de Carmota. Com armas em punhos, cai em joelhos ao ver que não era Carmota Piquenez que estava naquele aposento, mas sim, Pandora.

Paralisado, como se estivesse enfeitiçado, seus olhos não acreditara que em uma pessoa só, pudesse deter tanta beleza. Embasbacado, acaba despertando Pandora, que imediatamente reconhecendo o assassino o orienta a fugir dali pois, por causa da presença de pandora,Carmota ampliou a segurança do calabouço. E assim foi, Gui foge mas fica sem entender por que ela mulher o ajudara.



Mariane Helena

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Preta raiz - Mariane Helena

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com