quinta-feira, 25 de maio de 2017

[Biografias Reais] Escritor Rubem Fonseca

         RUBEM FONSECA: VIOLENTO, ERÓTICO E, SOBRETUDO, SOLITÁRIO


José Rubem Fonseca (Juiz de Fora, 11 de maio de 1925) é um contista, romancista, ensaísta e roteirista brasileiro. Considerado um dos maiores ficcionistas em atividade no Brasil. Ganhou vários prêmios, entre eles a Coruja de Ouro, o Kikito do Festival de Gramado, o Prêmio Jabuti e o Prêmio Camões. Ele precisou publicar dois ou três livros para ser consagrado como um dos mais originais prosadores brasileiros contemporâneos. Com suas narrativas velozes e sofisticadamente cosmopolitas, cheias de violência, erotismo, irreverência e construídas em estilo contido, reinventou entre nós uma literatura noir (refere-se ao gênero policial, com bastante suspense e mistério), ao mesmo tempo clássica e pop, brutalista e sutil.

Rubem Fonseca inaugurou uma nova corrente na literatura brasileira contemporânea que ficou conhecida, em 1975 através de Alfredo Bosi, como brutalista. Em seus contos e romances utiliza-se de uma maneira de narrar na qual destacam-se personagens que são ao mesmo tempo narradores. Várias das suas histórias (em especial, os romances) são apresentadas sob a estrutura de uma narrativa policial com fortes elementos de oralidade. O fato de ter atuado como advogado, aprendido medicina legal, bem como ter sido comissário de polícia, nos anos 50 no subúrbio do Rio de Janeiro teria contribuído para o escritor compor histórias do submundo dentro dessa linguagem direta. Muito provavelmente devido a isso, vários dos personagens principais em sua obra são (ou foram) delegados, inspetores, detetives particulares, advogados criminalistas, ou, ainda, escritores.


É formado em Direito, tendo exercido várias atividades antes de dedicar-se inteiramente à literatura. Ele Estudou Direito na Universidade do Brasil, hoje Universidade do Rio de Janeiro. Entrou para a polícia como comissário do Distrito Policial de São Cristóvão. Trabalhou pouco tempo nas ruas. Era um policial de gabinete, cuidava dos serviços de relações públicas da corporação.

Em 1953, foi escolhido para se aperfeiçoar nos Estados Unidos. Durante esse período fez mestrado em Administração na New York University. Regressou ao Brasil em 1954. Argumentista e roteirista de filmes, exerceu essas atividades paralelamente ao trabalho na Light do Rio de Janeiro. Em 1958 foi exonerado da polícia e se dedicou integralmente à literatura.

Rubem Fonseca marcou a literatura nacional com suas narrativas que retratam a vida na metrópole. Com uma brutalidade ao contar as situações de violência, o autor coloca os temas policiais no foco das suas histórias, sem receio ao falar de criminosos, prostitutas ou outros sujeitos que vivem à margem da sociedade tradicional.

Como trabalhou na política, o escritor acrescenta características muito realistas às obras. Utilizando, inclusive, situações pessoais e dos colegas para compôr os romances. Com isso, a oralidade é bem presente nos textos de Rubem Fonseca.

Esse ano o escritor completa 92 anos!



Mariane Helena.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Áudio descrição

Áudio descrição
Nós do faroeste, sempre usamos da literatura para falar sobre diversos assuntos, Principalmente sobre causas em que acreditamos, e isso é o maravilhoso da literatura e da arte não é? Ter a liberdade de se expressar. E tão importante como é falar sobre, é ter pessoas para ler e ver o trabalho que fazemos. E mais importante ainda, é permitir que todos tenham total acesso. Por isso, começamos um trabalho em nosso blog. Agora, todas as nossas publicações que possuem imagem, tem em sua legenda a Hashtag PraTodosVerem. Que é um recurso de acessibilidade que dá, a pessoas com deficiência visual acesso total aquilo que publicamos, tanto texto, como imagem, que nós sabemos que é algo que complementa, e muito, aquilo que queremos contar e mostrar. Sempre, depois da Hashtag, irá se seguir uma breve descrição da imagem, descrevendo os elementos principais que a compõem. Este trabalho é uma parceria com a áudiodescritora Raquel Carissime, e os co roteiristas Eduardo Collette e Juliana Santos. O amanhã com ainda mais historias é para todos.

Seguidores

Instagram

Parceiro

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

#PraTodosVerem A capa tem fundo amarelo claro, à esquerda, o laço amarelo, símbolo da Campanha. Em cima no centro, em letras pretas: "Eternize suas emoções em versos de vida... Alegres ou tristes eles importam para nós!", abaixo a sombra de uma mão voltada para cima. E a direita, a logo do Blog.

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

{Versos de vida} Vestida de flor - Mariane Helena

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com