quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

[4ª Poética] Soneto ll - Jardim de amor - Felippe



Soneto ll - Jardim de amor

Para ti meu genuíno amor
Doei meu ser e meu coração
Abracei a sua alma com ardor
E deixei exalar as doces sensações. 

Te mostrei como se deve amar
Me fiz ao encanto mais belo
Não quis receber, apenas dar
Pois o amor é um bosque singelo. 

Esse vergel nos revela a intensidade
Mostra-nos o adornar das flores
Que encanta a cada nova estação.

Assim é o amor, complexidade
Matizadas as cores e os amores
Cada qual com suas intensas emoções. 


FELIPPE


0 comentários:

Postar um comentário