quarta-feira, 2 de maio de 2018

[4ª Poética] Absurdo poder da ilusão - Mauricio Duarte

ABSURDO PODER DA ILUSÃO



Absurdo poder que vocifera,
eu posso, eu faço, eu mando, eu destruo, sim.
Poder que influencia e mata, tudo, sim.
Poder de magnitude, pudera...
Querem tudo, querem a tua adesão,
querem a tua alma, o teu calar, querem, sim.
Morte à democracia, à civilidade,
destroem a liberdade de expressão...
Absurdo poder que delibera
contra a consciência individual e total,
de cada um e de todos, uma massa
informe de gente, que não é, quisera...
Querem tudo, querem a tua adesão,
querem tua morte, teu consentimento
para reinar absolutamente,
tornando a vida esta mera ilusão...

MAURICIO DUARTE (DIVYAM ANURAGI)

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[4ª Poética] Uma porta entreaberta - Elísio Mattos

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com