domingo, 13 de maio de 2018

[Súmula de Domingo] Dia de Mães - Ana Cristina da Costa


    À minha mãe que cuidou de filhos não paridos e à que não pode.
Eu Sou Diferente!!!!

Havia um castelo no meio do mar
Nele moravam seres engraçados
Tinha uma princesa de cabelos negros
Um menino de pés bem grandes
Um homem com pescoço de metro
E uma mulher com dedos de ferro
Havia uma luz bem forte e um grande radar
Era um castelo de areia branca
Que em noite de lua cheia
Brilhava tanto até cegar
A menina sentava na praia e
via o castelo flutuar
Ele rodopiava, parava e caia sem parar
Ficava ali no fundo guardado da luz do dia
E dos banhos de mar
Quando chegava a noitinha
Reluzia das profundezas com seu ar de encantar
Era uma vez um conto de fadas
Onde a mocinha tinha os dentes tortos
Usava óculos quadrado
Tênis desbotado
E um caderno de anotar
Onde os pais da protagonista
Acordavam cedo para ir trabalhar
E a pobre garotinha
Ia para escola sofrer Bullying
Por não ser uma princesa modelo
Havia um castelo no meio do mar
Onde a menina cansada da trama
Foi com os seres iguais morar.
Ana Cristina Costa
Vamos comemorar o dia em que os valores mudaram, pois vivemos tempos multifacetados e enquanto alguns ficaram parados no tempo, outros tantos andaram lado a lado com as mudanças.
Sabemos que por muito tempo estivemos, embora soubéssemos, omissos aos novos modelos de famílias, mas hoje com tanta corrente, leis e apelos sociais, já podemos participar e respeitar a todos os conjuntos de pessoas morando sob o mesmo teto, gente ensinando gente.
Os modelos são protótipos a serem seguidos ou não e se passa um longo tempo até que se enxerguem as falhas e ou as imposições baseadas em hábitos arcaicos e dêmodes, mas uma única coisa é e sempre será atual, o amor, este mesmo que em sua atmosfera envolva apenas duas pessoas e estas constituam uma família, ainda assim ele será a mola propulsora desta nomenclatura.
Hoje em comemoração ao Dia das Mães parabenizamos a todos aqueles engajados em construir uma família embasada em amor, portanto os modelos de mães e pais acompanharam igualmente o frenesi concernente à época. Bravo, aplausos a essas pessoas altruístas que deixam de comer, deixam de pensar em si mesmo, que não dormem direito à noite, que passam a ser o outro dando continuidade à vida protegendo o novo ser.
Parabéns aos educadores de gente, mães, pãe, mães duplas, pais duplos, avós mães, avôs pais, tios pais, tias mães, irmãos pai e mãe, um feliz dia a todos com muita paz e amor.
Por; Ana Cristina da Costa
Imagem extraída Google
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Especial Faroeste] Dia dos namorados

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com