quarta-feira, 28 de novembro de 2018

[4ª Poética] Homem de cor - Fundação casa




Homem de cor!


Quando eu nasci, eu era negro
Quando eu cresci, eu sou  negro
Quando eu tenho, medo sou  negro
Quando eu estou doente, eu sou negro
Enquanto que você homem branco,
Quando  você nasceu  cor de rosa
Cresceu  branco
Quando ficas no sol  fica vermelho  vermelho
Me diga quem é o  homem de cor!

Coração 
No coração de uma mulher valente ,
Não pode existir  a dor de um  amor negro drama sem alma.

Meu herói 
Passei muito tempo a procuro de um herói dentro de mim 
Livre , fui atrás de pessoas  que me diziam palavras positivas 
e me faziam me sentir inteligente 
no final fui perceber  que a resposta que procurava 
estava  em mim sou filho de zumbi 
Palmares é aqui 

Igualdade
Oprimir  meu povo 
É sabotar  o que tenho no coração 
Liberdade é meu lema 
Negritude é consciência 
Eu luto pela valorização do sangue Africano 

Consciência 
Ter consciência é viver 
Ter amor próprio 
Amor ao próximo 
Consciência Negra é revolução!



*Mês da consciência negra
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Súmula de Domingo] Passo a Passo – Anna Costa

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com