domingo, 16 de dezembro de 2018

[Súmula de Domingo] Cordialidades – Ana Cristina da Costa


Dada à força que tem a palavra, dado os vários nomes a ela atrelados é que devo descrever sobre o seu uso.
Cordialidade implica em ser gentil com o outro, seja em qualquer situação, seja pessoalmente ou até mesmo à distância, assim como em um aplicativo de negócios. Não é porque estamos longe da pessoa que podemos abrir mão da educação, ao contrário, aí é que devemos demonstrar nossos adjetivos.
Eu faço uso de um aplicativo de viagem, ele é popular e nem por isso é barato, mas preciso me locomover na cidade e gosto de conforto e comodidade, pago por isso mais caro do que numa passagem de ônibus? Sim, é uma opção, mas no decorrer deste mês tenho tido alguns probleminhas com a falta de tato por parte dos motoristas do aplicativo, de maneira que meu nível de estresses tem aumentado ninguém merece logo cedo, às primeiras horas do dia passar por aborrecimento deste tipo ainda mais quando estamos atrasados.
A falta de tato para com a clientela tem deixado a empresa na berlinda, pois existem duas vertentes, ela ganha credibilidade à medida em que ambas as partes conseguem manter o acordo de cordialidade, se há ferimento nas normas, algo se quebra e em primeiro plano, a confiança. Tanto o motorista quanto o passageiro devem manter-se a certa distância ao mesmo tempo em que devem manter-se cordiais um com o outro para que a viagem flua em excelência. Quanto a isso não tenho que reclamar, pois os motorista, tanto aqueles que não dirigiram a mim nenhuma palavra, quanto aos que conversaram, forma extremamente cordiais, mas há os que aceitam sua viagem, estão muito distantes do seu ponto de partida e ainda assim cometem o erro de serem mal educados e despreparados.
Penso que a empresa deve mudar suas regras quanto ao cancelamento da viagem, pois é isso que tanto tem gerado transtorno, os motoristas querem que nós cancelemos para que eles não sejam penalizados. Ora, ora, e a nossa reputação quanto à empresa, como ficamos mediante os cancelamentos? Assim como na maioria delas, a política é essa, podemos ser 99% eficientes, mas se no 1% cometermos um erro, este pesará mais que a maioria a favor, infelizmente é assim na vida em todos os segmentos.
Então meus senhores e senhoras de plantão, não deveremos simplesmente aceitar as políticas que não nos favorece, deveremos gritar, reclamar para que as coisas se tornem equilibradas.
Infelizmente a UBER não tem um e-mail para o qual eu envie uma carta em descordo com a política, então usarei este canal para reclamar e informar a população.
A empresa abriu alguns precedentes, segundo os motoristas, houve uma flexibilidade em suas exigências, portanto entendo que esteja aí o problema, pois sua qualidade caiu. O que espero, retomem os critérios de aprovação dos motoristas e não só dos veículos.
Em breve estarei livre desta ditadura e não terei mais estresse, mas nem por isso ficarei à margem do funcionamento da empresa, que espero melhore.
Agradeço desde já a todos que me acompanharam até aqui e desejo um planejamento de excelência às suas festas de final de ano.
Por: Ana Cristina da Costa
Imagem extraída do Google
Dica de filme: Como eu era antes de você, simplesmente lindo. https://www.youtube.com/watch?v=jeU4DK_Bp84



Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Instagram

Parceiro

QG dos Blogueiros

Facebook

Youtube

Blogs Brasil

Feature Post

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *

Follow by Email

Postagem em destaque

[Especial Faroeste] Dia dos namorados

Copyright © Faroeste Literário - Para um amanhã com ainda mais histórias | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com